Enem 2018 recebe mais de 200 mil inscrições em duas horas

A estimativa é de que sejam realizadas até 7,5 milhões inscrições neste ano. O prazo, segundo o manual do exame, vai até 18 de maio

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/05/2018 12:19 / atualizado em 07/05/2018 12:42

Gabriela Vinhal/CB/D.A Press

 
Com menos de duas horas após a abertura de inscrições do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), nesta segunda-feira (7/5), o Ministério da Educação (MEC) já havia registrado 200 mil candidatos cadastrados no sistema. A estimativa é de que sejam realizadas até 7,5 milhões inscrições neste ano. O prazo, segundo o manual do exame, vai até 18 de maio, às 23h59. Deverão fazer a inscrição todos os interessados em participar da prova, inclusive aqueles que conseguiram a isenção da taxa de R$ 82. A aprovação do pedido não significa estar inscrito no exame. 

Os candidatos que tiverem dificuldades em realizar a inscrição, a presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) Maria Inês afirma que deverão entrar novamente no sistema, mas dessa vez com um novo navegador. “Não é necessário preencher todos os dados novamente, mas deve tentar carregar a página com outro navegador”, acrescentou.

Para a prova desse ano, o MEC não apresentou nenhuma novidade no quesito segurança. Serão mantidas as provas nominais, o registro por biometria, detectores de metal e parceira com a Polícia Federal para evitar fraudes nos exames. Segundo Maria Inês Fini, a estimativa é de ao menos 60 mil aparelhos de detecção de metal em todo o país. Não há como prever um número, porque depende da quantidade de candidatos. Aos alunos que solicitaram atendimento especializado nas provas do ano passado e tiveram o laudo aprovado, não deverão emiti-los novamente este ano.

No Enem 2018, haverá dois tipos de inscrições — o simplificado e o completo. O simplificado é para aqueles que pediram a isenção do valor do exame, aprovados ou não. O acesso será feito por meio do CPF e senha previamente cadastrados no sistema dos candidatos, sem a emissão da Guia de Recolhimento da União (GRU). O completo, é para candidatos que concluirão o ensino médio neste ano na rede pública e para os demais participantes. Para o primeiro grupo, a taxa da prova será isenta. Para o segundo, será emitida uma GRU que deverá ser paga por meio de instituições bancárias, agências dos Correios e casas lotéricas.

Isenção

Por causa da ausência de candidatos que conseguiram a insenção da taxa da prova nos últimos cinco anos, o Inep contabilizou um prejuízo de quase R$ 1 bilhão. Por isso, neste ano, quem tem direito à gratuidade do exame, mas faltou nos dois dias da prova do ano passado, precisou justificar o não comparecimento no teste para manter a isenção. Foram analisadas as justificativas desses estudantes, baseadas no edital da prova. Quem conseguiu comprovar a situação, poderá se beneficiar novamente da isenção. Quem teve o pedido de recurso negado, deverá pagar a taxa de inscrição. As justificativas que permitiam o recurso são relacionadas a acidentes de trânsito, assalto ou furto, casamento, morte na família, acompanhamento de cônjuge, problema de saúde, maternidade, paternidade e trabalho. 

Das 3.818.663 pessoas que solicitaram isenção, 3.318.149 tiveram os pedidos aprovados. Dentre as 500.514 que tiveram a solicitação reprovada, 35.437 entraram com recurso. Após a análise dos novos documentos, foram aprovados 26.339 relacionados à isenção, o que elevou o número para 3.361.468.