Estudantes de Brasília são premiados em concurso de redação

O evento ocorreu nesta quarta-feira e premiou três categorias do concurso de desenho e redação do Museu da Imprensa Nacional

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/12/2018 15:20 / atualizado em 06/12/2018 18:13

Estudante do Distrito Federal (DF) é um dos vencedores do concurso de redação do Museu da Imprensa Nacional 2017/2018. O prêmio foi dado na tarde desta quarta-feira (5) no auditório D. João 6 da Imprensa Nacional. Na categoria redação do 1º ano ao 3º do ensino médio, os ganhadores foram: em primeiro lugar, Graziely Ketlen de Souza Gomes, de Fortaleza (CE), em segundo, Felipe Roscoe Cavalcante de Brasília (DF) e em terceiro, Helen Carvalho de Lima, também do DF.

 

Marista divulgação

 

Os estudantes do ensino médio (1º ano ao 3º) escreveram sobre o tema  “60 anos do projeto do Plano Piloto de Brasília” e os inscritos no concurso do ensino fundamental (do 6º ao 9º)  abordaram em seus textos o tema “95 anos da Semana de Arte Moderna”. Para as crianças do 1º ao 5º ano do fundamental, o tema do desenho foi “Chacrinha visita o Museu da Imprensa”. Confira no site da Imprensa Nacional a lista completa de ganhadores.

Correndo contra o tempo

 “Quando o concurso foi divulgado em sala de aula, faltava apenas uma semana para o prazo de entrega, então tive pouquíssimo tempo para pesquisar e redigir o texto”, conta Felipe Roscoe, 15 anos, aluno do 2º ano do ensino médio do Colégio Marista. Um fator pode ter ajudado Felipe na hora de explorar as informações para o tema: a mãe, Alessandra Pontes Roscoe, é jornalista e escritora. “Consegui entrevistar minha professora de sociologia, ler um livro escrito pela minha mãe sobre o assunto (60 anos do projeto do Plano Piloto de Brasília) e juntar informações suficientes para criar a base da argumentação da redação”. Em uma semana, Felipe conseguiu escrever e enviar o texto que se tornou o segundo melhor do concurso.

Por conta do pouco tempo, Felipe pensou em não se inscrever, mas revela o que o ajudou a tomar a decisão que rendeu a ele o prêmio de segundo lugar e R$ 1,7 mil. “Meus amigos me incentivaram a participar, mesmo eu não tendo a intenção”, conta o jovem. E por causa do incentivo dos seus colegas, ele também compartilha o desejo de estimular outras pessoas. “Queria encorajar todos que têm vontade de participar das próximas edições do concurso. Não tenham medo de se inscrever. É uma experiência incrível participar de um concurso nacional de redação”, conclui Felipe.

 

*Estagiária sob supervisão da editora Ana Sá