Exposição sobre a W3 chama a atenção para a importância da avenida

As fotos são da fotojornalista Zuleika de Souza e estão expostas no Espaço Cultural Renato Russo, na 508 Sul

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/01/2019 15:34 / atualizado em 09/01/2019 15:34

Paula Beatriz Querema e Silva*


A terceira exposição que o Espaço Cultural Renato Russo (ECRR), localizado na 508 Sul, recebe desde sua abertura, em julho de 2018, é a mostra W3 Divergentes Brasílias que conta com imagens da fotógrafa Zuleika de Souza. As fotos, expostas na Galeria Parangolé do local, retratam a tradicional avenida W3, a primeira inaugurada em Brasília. As obras inspiram debates sobre o estado de conservação e a importância de restaurar e manter vivo esse patrimônio da capital federal.


Paula Beatriz Querema e Silva

 “Ao plotar as imagens em adesivos aplicados diretamente na parede e criar amplos mosaicos que exibem grande número de cenas, texturas e também alguns personagens, Zuleika traz a W3 para o interior da Galeria Parangolé”, afirma Graça Ramos, doutora em história da arte.

A fotojornalista brasiliense Zuleika de Souza explica o objetivo do trabalho. “A intenção da exposição não é mostrar a parte histórica, mas trazer um debate sobre o estado da avenida e como a população pode contribuir para melhorá-la”, diz Zuleika.

O público tem recebido bem a mostra. Pessoas que passam pela W3 Sul aproveitam para visitar o Espaço Cultural Renato Russo e saber mais sobre a avenida. “A exposição tem superado nossas expectativas”, comemora Max Lage, representante do Instituto Bem Cultural, que administra a programação do espaço. Segundo ele, a artista tentou transcrever, por meio das fotografias, o olhar dela sobre a avenida W3 Sul.
Paula Beatriz Querema e Silva

“Toda pessoa que entra na Galeria Parangolé do ECRR deve se sentir na avenida W3. A Zuleika conseguiu captar a avenida de forma humana e improvisada e mostra como a intervenção humana fez um furo na capital planejada”, afirma Leonardo Hernandes, vice-presidente do Instituto Bem Cultural e coordenador geral do Espaço Culturla Renato Russo.

Não perca!

A exposição W3 Divergentes Brasílias está aberta à visitação no ECRR, na 508 Sul, de terça-feira a domingo, até 3 de fevereiro. Entrada livre e gratuita.

Espaço Cultural Renato Russo
O ECRR faz parte da história cultural de Brasília e ajudou a formar grandes artistas, como Zuleika de Souza, que trabalhou durante muito tempo no Correio Braziliense. O espaço havia sido fechado em 2013 e depois, reaberto, em julho do ano passado. Atualmente, o local recebe oficinas e exposições gratuitas. Para conferir a programação, acesse o site.

*Estudante de jornalismo do Centro Universitário de Brasília (UniCeub) sob a supervisão da subeditora Ana Paula Lisboa