Instituto Unibanco promove debate sobre educação pública

O evento terá a presença da escritora Ana Maria Gonçalves, a líder indígena Sonia Guajajara e o jornalista Leonardo Sakamoto

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/05/2019 16:41

O ciclo de debates “Olhares para Educação Pública”, do Instituto Unibanco, reúne nesta segunda-feira (21) a escritora Ana Maria Gonçalves, a líder indígena Sonia Guajajara e o jornalista Leonardo Sakamoto em uma reflexão sobre a educação pública e o seu papel fundamental no desenvolvimento do país. O debate ocorre no MIS - Instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, a partir das 19h. 
 
 
 
A partir de um mosaico de vozes e perspectivas - da gestão escolar, da arquitetura, da literatura, da fotografia, da filosofia, da psicologia, do jornalismo e das artes plásticas – o Instituto faz um convite ao diálogo fundamental e urgente sobre a realidade das escolas públicas do Brasil e o papel da educação na sociedade que queremos construir.
 
Os debates são gratuitos e têm mediação das jornalistas Flávia Oliveira e Luciana Barreto. Em 28 de maio, o debate irá reunir o escritor indígena Daniel Munduruku, a poeta, escritora e atriz Elisa Lucinda, e o psicanalista Christian Dunker (veja programação abaixo).


Anote a programação!

“OLHARES PARA A EDUCAÇÃO PÚBLICA”

21 de maio – às 19h

Convidados:

Ana Maria Gonçalves - Nasceu em Ibiá (MG), em 1970. Trabalhou com ublicidade até 2001, quando escreveu “Ao lado e à margem do que sentes por mim” e “Um defeito de cor” (Editora Record), vencedor do Prêmio Casa de las Américas (Cuba, 2007). Seus livros já foram publicados em Portugal, Itália e nos EUA, onde ministrou cursos e palestras sobre relações raciais. Fez residência em universidades como Tulane, Stanford e Middlebury. Atualmente, também escreve para teatro, cinema e televisão.

Leonardo Sakamoto - jornalista e doutor em ciência política pela Universidade de São Paulo. Professor de jornalismo na PUC-SP, é diretor da ONG Repórter Brasil, conselheiro do Fundo das Nações Unidas para Formas Contemporâneas de Escravidão e colunista do portal UOL.

Sonia Guajajara - Nasceu no Maranhão, na terra indígena de Araribóia, no povo Guajajara. Formada em letras e em enfermagem, é especialista em Educação Especial. Está à frente da Coordenadoria Executiva da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) e é uma das mais importantes lideranças indígenas e ambientais do país. Foi candidata a Vice-Presidência da República em 2018.

28 de maio – às 19h

Convidados:

Christian Dunker - psicanalista formado pela Universidade de São Paulo, onde também obteve seus títulos de mestrado e doutorado, possui pós-doutorado pela Manchester Metropolitan University. Atualmente é professor Livre Docente do Instituto de Psicologia da USP. Escreveu “Mal-estar, sofrimento e sintoma: Uma psicopatologia do Brasil entre muros”, vencedor do prêmio Jabuti na categoria de melhor livro em Psicologia e Psicanálise em 2012.

Daniel Munduruku - escritor indígena, autor de 52 livros para crianças, jovens e educadores. Graduado em Filosofia, tem licenciatura em história e psicologia. É Doutor em Educação pela USP e pós-doutor em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos. Diretor presidente do Instituto UKA - Casa dos Saberes Ancestrais.

Elisa Lucinda - Poeta, escritora, jornalista, cantora e atriz de teatro, cinema e TV, nasceu em Vitória (ES) e vive no Rio de Janeiro (RJ). Já publicou 16 livros, dentre os quais “A Menina Transparente”, que recebeu o selo Altamente Recomendável da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil.

4 de junho – às 19h

Convidados:

Ferréz - É escritor, roteirista, documentarista e ativista cultural, além de cantor e compositor. Foi colunista da revista Caros Amigos e conselheiro editorial do Le Monde Diplomatique Brasil. Nasceu em São Paulo e consagrou-se no universo literário com “Capão Pecado”. É fundador do 1DaSul, grupo que promove eventos e ações culturais ligados ao movimento hip-hop na região do Capão Redondo, na Zona Sul de São Paulo.

Paulo Mendes da Rocha - Arquiteto, foi professor na FAU/USP a partir de 1959 e recebeu o título de Professor Emérito em 2010. Ganhou em 2006 o “Pritzker Architecture Prize, em 2016 o “Prêmio Leão de Ouro” em Veneza e o “Praemium Imperiale” no Japão e em 2017 o “Royal Gold Medal (Riba)” em Londres. Sua obra está publicada em diversas revistas e livros nacionais e internacionais e consta dos acervos do MoMa, emNova York e Beaubourg, emParis.

Rosana Paulino - Artista visual, pesquisadora e educadora, doutora em artes visuais pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, é especialista em gravura pela London Print Studio. Vem se destacando pela sua produção artística ligadas a questões sociais, étnicas e de gênero. Seus trabalhos têm como foco principal a posição da mulher negra na sociedade brasileira e os diversos tipos de violências sofridos por esta população.

Anote!
Nome: “Olhares Para Educação Pública”
Nos dias 21/5, 28/5, 4/6 (às terças-feiras)
Às 19h – Gratuito
 Instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, a partir das 19h.