Publicidade

Correio Braziliense

Senado analisa se salário do professor deve ser por desempenho dos alunos

Proposta está tramitando na Comissão de Educação (CE) da Câmara dos Deputados. Audiência pública para discutir o tema ainda não tem data definida


postado em 08/10/2019 17:11 / atualizado em 09/10/2019 15:31

A Comissão de Educação (CE) da Câmara dos Deputados debaterá um  projeto de lei do Senado, de autoria do senador José Serra (PSDB-SP), que vincula parte do salário dos professores ao desempenho escolar dos alunos na educação básica pública. A audiência ainda não tem data definida e atende a um pedido do senador Eduardo Gomes (MDB-TO), relator da proposta. De acordo com Gomes, o projeto é "controverso". 

 
Eduardo Gomes (MDB-TO), relator da proposta(foto: Jane de Araújo/Agência Senado)
Eduardo Gomes (MDB-TO), relator da proposta (foto: Jane de Araújo/Agência Senado)
 
"Já estou pesquisando a matéria, e para parte dos especialistas, o projeto pode gerar um maior engajamento dos profissionais, melhorando o desempenho dos alunos. Já outros especialistas temem consequências indesejáveis, como até mesmo o incentivo a fraudes em avaliações, ou a adoção de conteúdos curriculares mais facilmente mensuráveis. Já existem experiências nacionais e internacionais vinculando remuneração docente e avaliação discente, e é isso que vamos aprofundar na audiência", disse o senador, durante análise do requerimento nesta terça-feira (8).

Serão convidados para a audiência representantes da Universidade de São Paulo (USP), da Universidade Federal Fluminense (UFF), da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) e das secretarias de Educação dos estados de São Paulo e do Ceará.

Jiu-jitsu nas escolas

A CE também discutirá a possibilidade de a prática do jiu-jítsu ser incluída nos currículos do ensino fundamental. De acordo com o autor do pedido, o senador Chico Rodrigues (DEM-RO), o esporte tem melhorado o desempenho e o estado psicológico de alunos de escolas que implantaram medidas em Roraima.

Serão convidados para a ocasião representantes da Confederação Brasileira de Jiu-jítsu Desportivo, da Federação Internacional de Jiu-jítsu, da Federação de Jiu-jitsu do Amazonas, do Instituto Mundial de Brazilian Jiu-jítsu e da Graice Kore Jiu-jítsu, além de especialistas em Medicina Desportiva e diretores de escolas da modalidade. A audiência pública também não tem data definida.

Fonte: Agência Senado

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade

MAIS NOTÍCIAS

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade