Ensino_EducacaoBasica

MEC amplia internet banda larga para mais 24,5 mil escolas públicas

A estimativa do ministério é beneficiar pelo menos 11,6 milhões de estudantes do ensino básico

Augusto Fernandes
postado em 04/11/2019 12:40
 (foto: Luis Fortes/MEC)
(foto: Luis Fortes/MEC)
[FOTO1]O Ministério da Educação (MEC) anunciou nesta segunda-feira (4/11) que vai expandir a conexão de internet banda larga, por via terrestre, para aproximadamente 24,5 mil escolas públicas urbanas da educação básica espalhadas pelo país. A medida faz parte do programa Educação Conectada, cujo objetivo é apoiar a universalização do acesso à internet em alta velocidade e fomentar o uso pedagógico de tecnologias digitais nos ensinos infantil, fundamental e médio.

Segundo a pasta, R$ 82,6 milhões serão utilizados para garantir a conexão às instituições de ensino. De acordo com o MEC, assim que o serviço estiver totalmente implementando nesses colégios ; o que deve acontecer antes da volta às aulas, em 2020 ;, serão 56% das escolas públicas urbanas do Brasil beneficiadas com a medida ; antes do anúncio desta segunda-feira, pouco mais de 23,2 mil instituições já eram atendidas.

Para o secretário de Educação Básica do MEC, Jânio Carlos Macedo, a pasta quer ;propiciar aos alunos melhores condições de aprendizado;. ;De tal sorte que eles consigam absorver novos conhecimentos tecnológicos e possam tornar a educação mais atrativa. A conexão de banda larga pode colaborar para reduzir a evasão de estudantes e melhorar a relação de ensino-aprendizagem nas escolas;, comentou.

Nos números do ministério, 11,6 milhões de estudantes dos três ciclos da educação básicas devem ser alcançados com a conexão. Com a ampliação anunciada nesta manhã, a internet banda larga chegará a escolas de 4545 municípios do país, sendo: 4226 colégios na região Sul; 9706, no Sudeste; 1717, no Norte; 6967, no Nordeste; e 1846, no Centro-Oeste.

A maioria das escolas públicas a receber a conexão é de rede municipal: são 13.634, com mais de 5,5 milhões de alunos. O restante, são instituições de redes estaduais, com 10.828 escolas e 6,1 milhões de estudantes.

Além de ampliar o acesso à internet, o MEC também vai garantir a manutenção do programa em 9,9 mil escolas que o receberam no ano passado. Para isso, serão destinados R$ 32 milhões.

;Como é de conhecimento de todos, nosso intuito é conectar com internet todas as escolas. Atingimos um patamar importante, pois são mais da metade das escolas urbanas beneficiadas. Estamos em linha com o ensino do mundo, pois é um absurdo existir escola sem internet, e queremos fazer com que haja a integralidade o mais rápido possível;, disse o ministro da Educação Abraham Weintraub.

Weintraub espera que até o fim do ano que vem o governo conclua a oferta da conexão para 100% das escolas públicas urbanas do país. ;Quero fazer tudo o ano que vem. Faltam, em tese, mais 44% das escolas públicas urbanas, mas uma parte pode já estar conectada, pois há estados e municípios que proveem a conexão. Fazendo uma curva ABC, estimo que vamos atingir 95% das escolas com recursos de até R$ 140 milhões;, detalhou.

O ministro criticou o que chamou de ;falta de prioridade; de gestões anteriores em ampliar a conexão de internet banda larga às escolas públicas do país. ;É chocante como isso poderia ter sido resolvido antes. Fico revoltado como a gente jogou dinheiro fora, na privada. Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego) foi R$ 14 bilhões fazendo curso para ensinar o pessoal a ser frentista;, frisou.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação