Publicidade

Correio Braziliense

Saiba como garantir sua ID Estudantil, a carteirinha virtual do MEC

Foram 2.001.731 alunos registrados. Veja o passo a passo de como ter a acesso a carteirinha virtual


postado em 09/12/2019 15:08 / atualizado em 09/12/2019 15:11

Segundo levantamento feito pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), mais de 2 milhões de estudantes já podem ter acesso à ID estudantil, a carteirinha estudantil do Ministério da Educação (MEC).
 
(foto: ID Jovem/Reprodução)
(foto: ID Jovem/Reprodução)
 
 
Foram 3.493 instituições de educação básica e 684 de educação superior cadastradas até as 19 horas da última quinta-feira, 5 de dezembro. O prazo para as instituições indicarem um representante para registrar as informações no sistema continua aberto. 

O documento terá custo zero ao usuário. Para fazer o uso, os estudantes devem estar cadastrados no Sistema Educacional Brasileiro (SEB). Esse cadastro já foi feito pelos representantes de cada instituição, com dados dos alunos, como o nome completo, CPF e data de nascimento e o nível e modalidade de educação de ensino.
 
No portal do MEC, é possível conferir se os dados dos alunos estão corretos, e além disso, acessar vídeos e conteúdos informativos sobre o programa e um "emitômetro", que contabiliza quantas carteirinhas são emitidas diariamente. 

Todos os registros são feitos dentro da página do Inep. O prazo para as instituições indicarem um representante para registrar as informações no sistema continua aberto.

Passo a passo 

1 - Conferir se os dados foram enviados, no site
2 - Baixar o aplicativo “ID Estudantil”, encontrado na área "Governo do Brasil”, nas lojas virtuais. No caso dos menores de idade, o responsável legal deve baixar o aplicativo e permitir que o jovem tenha acesso. 
3 - Inserir o CPF, o nome completo, telefone para envio de SMS e e-mail.
4 - Aceitar os termos e políticas de uso do aplicativo.
5 - Acessar “Minha ID Estudantil”. Pronto, lá está o seu documento em formato digital.
 
Será solicitado aos estudantes maiores de 18 anos uma foto do próprio rosto a fim de comparar com a da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) disponível no banco de dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Se não for habilitado, pode tirar foto de frente e verso da Carteira de Identidade (RG) para comparação da imagem da face. 

Gastos

Apesar de o estudante não pagar nada, cada unidade custa R$ 0,15 para o governo. A emissão faz parte de contrato com o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro). O valor global do contrato é de aproximadamente R$ 12 milhões, com vigência de 12 meses, renováveis por mais 60.

O ano de 2020 ainda é uma fase de transição, mas a partir de 1º de janeiro de 2021 toda e qualquer instituição que for emitir a carteirinha deverá consultar o banco de dados antes, controlado pelo SEB. Isso serve para evitar fraudes.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade

MAIS NOTÍCIAS

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
Mensa Brasil fará teste de QI em Brasília 20:31 - 22/01/2020 - Compartilhe

Mensa Brasil fará teste de QI em Brasília

publicidade