Publicidade

Correio Braziliense

460 mil alunos das 683 escolas da rede pública do DF voltam às aulas hoje

Polícia Militar reforçará o efetivo no perímetro das escolas nesta primeira semana, mas recomenda alguns cuidados com o trânsito e a segurança


postado em 10/02/2020 06:00 / atualizado em 10/02/2020 02:05

Alayne Nascimento, 8 anos, comprou o material escolar no fim de semana:
Alayne Nascimento, 8 anos, comprou o material escolar no fim de semana: "Expectativa grande" (foto: Cibele Moreira/Esp. CB/D.A Press)
Com o fim das férias, cerca de 460 mil alunos da rede pública iniciam o ano letivo nesta segunda-feira (10/2). Segundo a Secretaria de Educação do DF, as 683 unidades escolares estão com tudo pronto para receber os estudantes. Com a volta às aulas, órgãos do Governo se preparam para informar a população sobre os cuidados com a segurança. O Departamento de Trânsito (Detran-DF) promoverá ações educativas em várias regiões administrativas ao longo da semana. A campanha realizada pela Diretoria de Educação de Trânsito tem como finalidade sensibilizar os motoristas sobre o aumento da circulação de pedestres e veículos nas proximidades das escolas. 

Para o diretor de Educação de Trânsito do Detran, Marcelo Granja, é importante que os condutores sigam algumas orientações ao transitar em perímetros escolares. “A nossa recomendação para os pais é que não parem o veículo na faixa de rolamento, pois isso gera situações de risco e pode causar acidentes. A orientação é que eles procurem estacionamentos e locais regulamentados, lembrando que o embarque e desembarque do passageiro deve ocorrer para o lado do meio-fio e nunca para o lado da via”, alerta o diretor. Em publicação nas redes sociais, o departamento também ressaltou a importância do uso da cadeirinha para crianças.

Aos pais que contratarem transporte escolar particular, o Detran aconselha verificar se a empresa possui autorização para esse tipo de serviço, além de conferir a situação geral do veículo, como os equipamentos obrigatórios, pneus, os cintos de segurança e as condições de limpeza. Desde a semana passada, os agentes de trânsito estão com ações intensificadas para a fiscalização de ônibus e vans escolares. 

A PM também atuará no trabalho de conscientização nesta segunda-feira. Segundo o comandante do 3º Batalhão de Policiamento Escolar, Tenente Marcos Silva, a corporação dará uma palestra sobre a temática do bullying no Centro Educacional 7 de Ceilândia. “Com a volta às aulas, queremos conscientizar os alunos, relembrá-los das dicas de segurança. O nosso trabalho é feito durante o ano inteiro. Neste primeiro momento, vamos apenas fortalecer as ações”, destaca o Tenente Marcos Silva. Nesta semana, o policiamento será intensificado nas proximidades das escolas. De acordo com o militar, haverá reforço de 20% do efetivo policial. Mas ele reforça precauções no trajeto entre casa e escola.

Compras de última hora 

No fim de semana que antecedeu a volta às aulas, as papelarias tiveram uma grande demanda de compra do material escolar. A moradora do Sol Nascente Cristina Tenório, 32 anos, aproveitou o tempo livre no sábado para comprar o que faltava para Alayne Rafaelle Tenório do Nascimento, 8. Animada para voltar a estudar, a menina quis escolher cada item para a escola. “Estou animada para voltar a estudar. Já até comprei a minha agenda de arco-íris”, conta Alayne que vai cursar o terceiro ano do ensino fundamental. Segundo ela, é grande a expectativa, especialmente de fazer amigos. 

A professora Meyre Cristian Santos, 40, também usou o fim de semana para comprar o material do filho. “Estou comprando uma parte para ele começar os estudos. À medida que a escola for pedindo, eu compro o resto”, relata. A servidora pública Maristela Parente de Macedo, 65, também deixou para comprar os materiais da neta no último momento. Com o carrinho cheio, ela  comprou os itens lúdicos. 

Em Taguatinga, os alunos da Escola Classe 52 foram remanejados para um prédio alugado na QNG 46. O colégio, que fica localizado na QNM 38, estava interditado desde o meio de 2019. Entre os problemas apontados, estão os buracos nas paredes e no telhado. Agora, o espaço passará por reforma completa. A licitação foi aberta e a expectativa da pasta é que o local volte a funcionar em 2022. O aluguel do novo prédio custará aproximadamente R$ 200 mil por mês. 

Dicas de proteção

Batalhão de Policiamento Escolar reforça as orientações de cuidados aos alunos e pais neste período de volta às aulas: 

• No trajeto de casa para a escola se o aluno estiver a pé:

• Evitar o uso do celular na rua;

• Ficar atento ao caminho e à situação em volta; 

• Evitar andar em locais desertos e procurar ir em grupos; 

• Se perceber alguma situação de perigo, procure um estabelecimento mais próximo ou retorne para a escola. 

• Aos pais que forem buscar os filhos na porta da escola de carro: 

• Não ficar parado dentro do carro por muito tempo. Se o aluno demorar, esperar do lado de fora do veículo; 

• Observar a movimentação e a situação em volta. 

• Importante: Nunca reagir. E ligar no 190, telefone de emergência da Polícia Militar. 

Noite na fila por vaga 

As aulas no ensino público começam nesta segunda-feira (10/2) e muitos pais enfrentam dificuldades para transferir os filhos de escola. No Sol Nascente, quem mora perto da Escola Classe JK dormiu na frente do colégio em busca de uma vaga. A dona de casa Cícera Rodrigues, 30, conta que a filha dela de 9 anos foi matriculada na Escola Classe 39, localizada na EQNP 11/15, em Ceilândia. No entanto, a escola é muito longe da casa da família. “Demoro 40 minutos para levar a minha filha para a escola, a pé, pois não tenho condições de pagar condução”, relata. 

Cícera chegou na porta da escola, por volta das 18h de sexta-feira. “Quando eu cheguei, já tinham umas cinco pessoas aqui na frente. Na mesma situação, querendo uma vaga na escola perto de casa”. Com uma bebê de colo de cinco meses, ela passou a noite dentro de uma barraca para conseguir a transferência da filha. Outras pessoas também acamparam na porta da escola debaixo de chuva para tentar transferência.

De acordo com os pais que estavam na fila, a movimentação surgiu após um boato em um grupo de Whatsapp de que haveria apenas 100 vagas remanescentes no colégio. Muitos souberam dessa informação e ficaram na frente da escola para garantir a vaga. Por volta das 14h de sábado, o chefe de secretaria do colégio, Marcelo Meneses, criou uma lista de espera e liberou os pais que estavam dormindo na fila. “Fui pego de surpresa, não era para ter fila aqui em frente à escola. Não há essa necessidade”, ressalta. Ele ainda afirmou que a história de que haveria apenas 100 vagas é falsa. “Agora o momento será prioritário para os alunos que não têm matrícula em nenhuma escola. Quem quiser a transferência deverá aguardar”, explica Meneses. 

Muitos pais relataram a dificuldade para conseguir as informações. Geisa Silva Cunha, 31, contou ao Correio que a falta de informação correta está atrapalhando. “A regional de ensino fala que é na escola e funcionários da escola dizem que é na regional de ensino”, informou a dona de casa. 

Em nota, a Secretaria de Educação informou que os estudantes já matriculados na rede que desejam estudar na JK devem solicitar a transferência diretamente na escola onde estudam atualmente e aguardar a disponibilidade da vaga. A etapa de matrículas, que tem período determinado e só pode ser feita pelo site ou pelo 156, terminou nesta sexta-feira, com o fim da efetivação dos inscritos nas vagas remanescentes. Todos devem ir para a escola onde foram matriculados e solicitar transferência. A região do Sol Nascente conta com quatro escolas para atender aos estudantes: Escola Classe 66, Escola Classe Setor P Norte, Centro de Ensino Fundamental 32 e a Escola Classe JK. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade

MAIS NOTÍCIAS

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade