Ensino_EducacaoBasica

Abaixo-assinado: famílias querem escolas militarizadas fechadas

Petição on-line com mais de 7 mil assinaturas se posiciona contra projeto de reabrir esses colégios no DF por pedido de Jair Bolsonaro a Ibaneis

Eu, Estudante
postado em 21/04/2020 20:25

Em reunião no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro pediu a Ibaneis Rocha, governador do DF, apoio para retomar as aulas nos colégios cívico-militares na próxima semana. O governo local ainda não definiu a reabertura dessas escolas, mas a proposta está sendo considerada.

[SAIBAMAIS]Preocupados com a possibilidade dessa retomada e o consequente aumento nos riscos de contágio por coronavírus, pais de alunos prepararam um abaixo-assinado on-line. Até a noite desta terça-feira (21), a petição tinha tido 7.300 assinaturas, sendo que a meta é alcançar 7.500. Acesse a petição no link.

"O governador disse, ainda, que vai avaliar a ideia com a equipe técnica, mas que ela ;pode ser um bom teste;. Submeter CRIANÇAS a um TESTE não se mostra uma forma adequada de se aferir o grau de avanço de uma doença letal. Alternativas ao ensino presencial estão sendo adotadas tanto no ensino público, quanto no ensino privado, é uma novidade que está em desenvolvimento, sabemos, mas neste período excepcional é a ferramenta mais segura de que dispomos", argumenta a petição.

CED 1 da Estrutural é um dos colégios militarizados do DF

Familiares têm se mobilizado também em grupos nas redes sociais e em aplicativos de conversa para se mobilizar contra a ideia, além de pensar em alternativas caso o governador realmente decida reabrir essas unidades escolares. O Sindicato dos Professores do Distrito Federal (Sinpro-DF) também é contra a reabertura de escolas durante a pandemia.

"A diretoria colegiada do Sinpro-DF repudia a atitude e defende, intransigentemente, que o governador do DF siga as recomendações científicas da Organização Mundial da Saúde (OMS) e abandone, sim, a orientação de um presidente que, a cada dia, só reafirma não ter nenhum compromisso com a vida dos(as) brasileiros(as). Caso o governador se submeta ao Palácio do Planalto a ponto de pôr a vida de milhares de pessoas em risco e decida pelo retorno às salas de aula, o Sinpro-DF irá recorrer e apelar para todos os recursos até mesmo a judicialização", afirmou o sindicato em nota.

No total, 12 escolas públicas do DF aderiram ao modelo de gestão compartilhada com a Secretaria de Segurança Pública (SSP-DF) ou com o Ministério da Educação (MEC). Confira as unidades:

  1. CED 3 de Sobradinho
  2. CED 1 da Estrutural
  3. CED 7 de Ceilândia
  4. CED 308 do Recanto das Emas
  5. CED Condomínio Estância III de Planaltina
  6. CEF 407 de Samambaia
  7. CED 1 do Itapoã
  8. CEF 19 de Taguatinga
  9. CEF 1 do Núcleo Bandeirante
  10. CEF 1 do Riacho Fundo II
  11. CED 416 de Santa Maria (MEC)
  12. CEF 5 do Gama (MEC)


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação