Ensino_EducacaoBasica

Saeb: MEC lança reformulação com nova forma de ingresso no ensino superior

Enem tradicional poderá ser substituído pelo exame seriado

Marisa Wanzeller*
postado em 06/05/2020 14:55
Alunos em sala de aulaO Ministério da Educação (MEC) divulgou, na manhã desta quarta-feira (6/5), uma nova versão do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). As provas anuais, que se iniciarão no próximo ano, podem substituir o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) tradicional e garantir aos estudantes, de escolas públicas e particulares, a entrada no ensino superior.

A medida foi publicada em portaria do Diário Oficial da União (DOU), assinada pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub. Vinculado ao MEC, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) é responsável pela aplicação do Saeb.

;Além do Enem tradicional que vai continuar existindo, nós vamos oferecer o Enem seriado, que é justamente a aplicação das provas do Saeb no 1; ano, no 2; ano e no 3; ano;, explica o presidente do Inep, Alexandre Lopes. Os novos exames serão aplicados aos estudantes da 2; série do ensino fundamental até a 3; série do ensino médio. A implementação se dará de forma gradual a partir do segundo semestre de 2021, com o 1; ano do ensino médio.

As provas serão em papel até o 4; ano do ensino fundamental e eletrônicas do 5; em diante. ;No futuro, as provas digitais serão adaptativas, ou seja, a cada item que o aluno fizer, o equipamento sorteará a próxima questão, baseada na resposta dada no item anterior. Cada avaliação, portanto, será única para cada estudante;, informa o ministério. Dessa forma, o exame levantará estimativas mais precisas da proficiência dos alunos, assim como reduzirá o tempo da coleta de dados e da divulgação dos resultados.

Nas redes sociais, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, afirma que o novo modelo de avaliação contribui para a redução de desigualdades: ; Nos dá um raio-x do ensino, diferentemente da prova do Enem;. Para o ministro, essa é uma mudança profunda na educação brasileira que levantará indicadores importantes para tirar o Brasil dos piores índices da América Latina.

[SAIBAMAIS]Seguindo a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), o novo modelo de avaliação terá colaboração dos estados e municípios. Assim, por meio de acordos, professores das redes de ensino trabalharão no Inep temporariamente para atuar na construção do novo Saeb. Os docentes estarão envolvidos na preparação da avaliação e serão capacitados para elaborar itens de provas.

;Os professores que atuarão junto às nossas equipes técnicas dentro do Inep serão multiplicadores desses conhecimentos nas suas redes. Por isso, é extremamente importante envolvê-los, pois esses professores estão na ponta com o processo de avaliação nacional;, aponta Alexandre Lopes.
*Estagiária sob supervisão de Fernando Jordão

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação