Publicidade

Correio Braziliense

Polícia do RJ identifica cinco suspeitos de racismo contra colega

Estudante de colégio particular de 15 anos foi alvo de troca de mensagens extremamente racista. Ela vai sair da escola e ganhou duas bolsas integrais em outros colégios


postado em 22/05/2020 17:23 / atualizado em 22/05/2020 17:41

Ndeye Fatou Ndiaye, de 15 anos, foi alvo de ofensas(foto: Redes sociais/Reprodução)
Ndeye Fatou Ndiaye, de 15 anos, foi alvo de ofensas (foto: Redes sociais/Reprodução)
Segundo informações do jornal O Globo, a Polícia Civil identificou cinco estudantes de colégio no Rio de Janeiro que escreveram comentários racistas sobre uma colega de classe nas redes sociais.

 

Os alunos são do Colégio Franco Brasileiro, localizado na Zona Sul do Rio de Janeiro. Os estudantes serão ouvidos pela 9ª DP do Rio. Um representante da escola também foi chamado para dar depoimento.

 

O caso será encaminhado ao Ministério Público Estadual. A vítima é a estudante de 15 anos Ndeye Fatou Ndiaye. Ela e o pai, o docente universitário Mamour Sop Ndiaye prestaram depoimento na mesma delegacia na quinta-feira (21/5).

 

O pai cogita acionar o colégio e os alunos ofensores na Justiça. A escola chegou a publicar nota de repúdio contra o caso de racismo e encaminhou o caso ao Conselho Tutelar.

 

As mensagens trocadas são degradantes e humilham a jovem por ser negra. "Escravo não pode. Ela não é gente", dizia uma das mensagens. "Um negro vale uma bala", afirmou outra. "Fede a chorume", disse outra.

 

Depois dos ataques, a família decidiu tirar a aluna do Colégio Franco Brasileiro. A estudante Ndeye Fatou Ndiaye ganhou duas bolsas integrais em outras escolas particulares do Rio. 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade

MAIS NOTÍCIAS

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade