Publicidade

Correio Braziliense

Alunos do Colégio Sigma fazem ação solidária para idosos em quarentena

Estudantes produziram cartas, cartazes, poesias e vídeos para alegrar o dia dos moradores do Lar dos Velhinhos Bezerra de Menezes, em Sobradinho (DF)


postado em 26/05/2020 21:39 / atualizado em 26/05/2020 22:18

Durante a pandemia da covid-19, a população precisou se adaptar a uma nova vida. O isolamento social, necessário para a segurança de todos, pode ser emocionalmente desafiador para a saúde mental, já que evita-se o contato com amigos, familiares e outras pessoas, justamente quem procurávamos durante os momentos de dificuldade.
 
Idosos ficaram felizes ao receber mensagens de alunos do Sigma(foto: Lar dos Velhinhos Bezerra de Menezes/Divulgação)
Idosos ficaram felizes ao receber mensagens de alunos do Sigma (foto: Lar dos Velhinhos Bezerra de Menezes/Divulgação)
 
Para os idosos, que são grupo de risco, pode ser ainda mais difícil. E entre esses, os que moram em asilos sofrem ainda mais. Foi pensando neles que estudantes das quatro unidades do Colégio Sigma se engajaram num trabalho social. Alunos do 6º ao 9º anos do ensino fundamental das unidades 910 Norte, 606 Norte, 912 Sul e Águas Claras produziram cartazes, escreveram cartas, poesias e gravaram vídeos para enviar aos moradores do Lar dos Velhinhos Bezerra de Menezes, em Sobradinho (DF).

Sigma realiza campanha solidária para idosos(foto: Sigma/Divulgação)
Sigma realiza campanha solidária para idosos (foto: Sigma/Divulgação)

 

O objetivo era levar um punhado de alegria, amor, carinho e esperança aos idosos e, ao mesmo, tempo, trabalhar nos estudantes valores fundamentais, como solidariedade e empatia. Para o estudante do 7º ano da unidade da 912 Sul Gustavo Leão Pereira, 12 anos, foi uma experiência para lá de gratificante.

Gustavo Leão pretende fazer mais ações solidárias futuramente (foto: Arquivo Pessoal)
Gustavo Leão pretende fazer mais ações solidárias futuramente (foto: Arquivo Pessoal)
 
 
Ele comenta que planeja participar de mais ações solidárias como essa. “Pretendo fazer isso novamente, mas, da próxima vez, quero que seja pessoalmente, e não só enviando o material que fiz. Acredito que os idosos ficaram bastante felizes, por isso pretendo repetir”, diz o aluno.

“Essas ações são importantes, principalmente no atual momento, para podermos enfrentar a quarentena com mais facilidade. Também conseguimos expressar nosso carinho ao próximo e tornar esse isolamento social mais suportável”, comenta o menino.
 
 
 
 

Maria Eduarda entendeu o valor de demonstrar carinho com idosos(foto: Arquivo Pessoal)
Maria Eduarda entendeu o valor de demonstrar carinho com idosos (foto: Arquivo Pessoal)
Já Maria Eduarda Nogueira, 13 anos, é aluna do Colégio Sigma da 606 Norte e se dedicou à produção do material. “Os idosos são pessoas que precisam de carinho e atenção maiores. Acredito que, com essa iniciativa e o material que produzi, consegui passar um conforto que eles estavam precisando no momento”, relata a aluna do 8º ano.

“Foi legal ver por fotos e vídeos o rostinho de cada um dos idosos. Era perceptível que eles estavam muito felizes e contentes, o que faz o esforço que tivemos para criarmos as cartas e o restante do conteúdo valer muito a pena”, conta Maria Eduarda.

Faraildes Maria da Silva, 82 anos, demonstrou total alegria com a ação solidária. “Fico bastante agradecida por ter recebido essas mensagens dos alunos, gostei bastante”, comenta a residente do lar dos velhinhos.

Faraildes se alegrou com a demonstração de carinho(foto: Lar dos Velhinhos Bezerra de Menezes/Divulgação)
Faraildes se alegrou com a demonstração de carinho (foto: Lar dos Velhinhos Bezerra de Menezes/Divulgação)

 

Assim como sua companheira residente do lar dos velhinhos, Antônio Lisboa expressou gratidão pela iniciativa. “Isso, para mim, é muito importante, me traz felicidade. Esse tipo de ação significa bastante para nós que estamos aqui no lar”, relata Antônio.

Para Antônio, ações como essa são muito importantes(foto: Lar dos Velhinhos Bezerra de Menezes/Divulgação)
Para Antônio, ações como essa são muito importantes (foto: Lar dos Velhinhos Bezerra de Menezes/Divulgação)

 

Transmitindo valores

O Sigma dá aulas de convivência ética para alunos do ensino fundamental. Durante a pandemia, o colégio está funcionando com aulas on-line. Como tarefa da disciplina, professores solicitaram a produção de cartas, vídeos, cartazes e outros materiais para os alunos. 

A professora de língua portuguesa e coordenadora de convivência ética do Centro Educacional Sigma, Paula Cavalcante disponibilizou um link para que o material produzido fosse anexado pelos alunos. O material escrito foi impresso, e os vídeos e áudios foram colocados em um pen drive. As homenagens foram entregues no Lar dos Velhinhos Bezerra de Menezes. Para diminuir as chances de contaminação do coronavírus, foi solicitado que os idosos esperassem até dois dias para abrir o material.

Paula Cavalcante acredita que ações como essas podem ter grande significado(foto: Sigma/Divulgação)
Paula Cavalcante acredita que ações como essas podem ter grande significado (foto: Sigma/Divulgação)

 

Paula Cavalcante relata um retorno positivo por parte dos alunos com relação à atividade. “Os meninos tiveram uma reação bastante empática e solidária. Trabalhamos bastante os valores em sala de aula, como justiça, respeito e empatia. Com a ação, conseguimos sair bastante da teoria e ir para a prática”, diz a coordenadora de convivência ética.

“Ações simples como essa têm um grande significado. Ao olharmos para o próximo com uma visão mais sensível e cuidadosa, também somos afetados com isso e nos tornamos pessoas melhores”, reflete.

Motivação

Pensando na situação dos que vivem em casas de repouso, a Instituição Saber, uma das frentes de escolas particulares de educação básica da companhia Cogna, decidiu fazer uma ação especial solidária com foco em abrigos para idosos nas cidades de Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e Recife. No DF, o Sigma foi o colégio participante.

Juliana Diniz é diretora pedagógica da Saber e comenta o principal objetivo da ação solidária. “Queremos estar presente para os idosos que estão sendo bastante afetados psicologicamente pela quarentena. Buscamos demonstrar afeto, e é uma ação desenvolvida pelas crianças das escolas que fazem parte da Saber”, comenta a diretora. 

A ação solidária foi iniciativa da Saber, explica a diretora Juliana Diniz(foto: Marcelo Calil/Divulgação)
A ação solidária foi iniciativa da Saber, explica a diretora Juliana Diniz (foto: Marcelo Calil/Divulgação)

 

“Com a impossibilidade de estar fisicamente presentes, as crianças encontraram essa forma de mostrar seu apoio aos idosos”, complementa. “Como educadora, eu acredito que ações como essa impactam a vida de quem recebe, mas também a de quem promove e produz. No caso, foram os nossos alunos que desenvolverem ainda mais os conceitos de empatia, generosidade e solidariedade”, relata a pedagoga. 


*Estagiário sob supervisão da subeditora Ana Paula Lisboa

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade

MAIS NOTÍCIAS

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade