Publicidade

Correio Braziliense

Empresa oferece videoaulas para estimular a criatividade de estudantes

Inspiradas na cultura maker, as videoaulas do NAV Digital trabalham competências ligadas à inovação junto a competências socioemocionais, como empatia


postado em 02/06/2020 16:38

Para contribuir com a formação complementar dos alunos, o Nave à Vela, empresa educacional de soluções maker para o desenvolvimento de competências e conteúdos curriculares, liberou o acesso a videoaulas de atividades maker voltadas para estudantes do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental. 
 
Empresa oferece videoaulas para estimular a criatividade de estudantes(foto: Divulgação/Nave à Vela)
Empresa oferece videoaulas para estimular a criatividade de estudantes (foto: Divulgação/Nave à Vela)
Baseado na ideia do “faça você mesmo” com o estímulo à colaboração e transmissão de informações entre grupos e pessoas, o ensino maker é uma tendência já forte fora do Brasil. A ação busca popularizar o conceito dentre as escolas e estudantes daqui e reduzir os impactos que o isolamento social causa no processo de aprendizagem.
 
Chamado de NAV Digital, o projeto oferece uma solução para que os estudantes coloquem a mão na massa, desenvolvam a criatividade e as competências complementares ao currículo tradicional na prática e se tornem protagonistas do seu processo de aprendizado. Inspiradas na cultura maker, as videoaulas trabalham competências ligadas à inovação, como o letramento tecnológico, resolução criativa de problemas e realização de projetos, junto a competências socioemocionais, como empatia, colaboração e autonomia.
 
O conteúdo é embasado na lógica de ensino por habilidades e competências presentes na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que provoca o aluno a sair de um lugar comum, entendendo um contexto ou uma história e construindo um projeto do zero com suas próprias mãos.
 
Os projetos, que envolvem desde a construção de um quadro da empatia para a expressão de sentimentos, passando pela montagem de um barquinho de papel para aplicar teorias da física e descobrir se ele flutua ou afunda, entre outras mais complexas, são feitos com materiais facilmente encontrados nas residências. Quando os materiais não estão à disposição do aluno, o programa também estimula a criatividade para encontrar soluções que revertam a situação e as restrições encontradas no caminho.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade

MAIS NOTÍCIAS

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade