Ensino_EducacaoBasica

Sindicato de escolas particulares propõe volta às aulas em 20 de julho

Em documento apresentado ao Governo do Distrito Federal na manhã desta quinta-feira (25), Sinepe propõe retorno gradativo e autorizado pelos pais

Ana Lídia Araújo*
postado em 25/06/2020 12:16
O Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Distrito Federal (Sinepe) entregou na manhã desta quinta-feira (25) uma proposta de protocolo para o retorno das aulas presenciais na unidade federativa.

No documento, a entidade sugere que a volta às aulas presenciais da educação infantil e do ensino médio ocorram em 20 de julho. Já o ensino fundamental 1 (do 1; ao 5; ano) e profissionalizante para 27 do mesmo mês. Por último, propõe-se que o ensino fundamental 2 (do 6; ao 9; ano) volte em 3 de agosto.

Documento prevê retorno do ensino infantil e médio para 20 de julhoSe aprovado o protocolo, voltar a estudar no ambiente físico será opcional. No início do texto, o Sinepe garante que o objetivo do documento é também respeitar ;as decisões das famílias de levar ou não seus filhos à escola e as características de isolamento social que o cenário atual impõe;.

A escola deverá solicitar que cada aluno apresente uma declaração assinada por pai, mãe ou responsável afirmando que, segundo seu conhecimento, o estudante não teve e não tem contaminação pela covid-19, e não apresenta sintomas da doença.

;Além disso, o responsável se compromete a informar à escola qualquer mudança da situação familiar ou do aluno, e a não enviá-lo à escola até que a análise institucional conclua como negativa a ocorrência da doença;, expõe o texto.

A sugestão é de um retorno gradativo, que além de ser separado por níveis de ensino, deve seguir uma série de recomendações. O texto traz diversas orientação sobre espaço, distanciamento social, disponibilização de equipamentos de desinfecção e proteção e procedimentos e pedagógicos e educativos. ,

Seguindo as orientações, deve-se haver escalonamento de horários de intervalo, refeições, saída e entrada de salas de aula,bem como de horários de utilização de ginásios, bibliotecas, pátios, entre outros. Além disso, a suspensão de atividades que envolvam aglomerações, como comemorações, reuniões de pais, formaturas, dentre outras.

Confira o calendário de retorno às aulas presenciais:
Cronograma de volta às aulas

*Estagiária sob a supervisão de Ana Sá.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação