Ensino_EducacaoBasica

Estudante com autismo tem direito à matrícula em turma especial

Diretora escolar retirou a menina da turma na qual estava matriculada desde 2017 sem explicação

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 02/07/2020 22:54
A 4; Vara da Fazenda Pública do DF determinou que o Governo do Distrito Federal realize a matrícula de uma estudante diagnosticada com Transtorno do Espectro Autista em uma classe especial. A menina já frequentava as aulas com a turma desde 2017, em escola que integra a Regional de Ensino de Planaltina.
Diretora escolar retirou a menina da turma na qual estava matriculada desde 2017 sem explicação

Segundo a mãe, mesmo com a equipe pedagógica tendo atestado a necessidade da permanência da estudante na classe, a diretora de educação inclusiva negou o pedido da matrícula.

A menina foi diagnosticada com autismo em 2013 e, antes de frequentar a Classe Especial de Transtorno Global de Desenvolvimento (TGD), no Centro de Atenção Integral à Criança e ao Adolescente Assis Chateaubriand, teve dificuldade de se adaptar às outras turmas que frequentou.

Na sentença, o magistrado destaca que a prestação de serviço educacional é um dever do Estado, segundo a Constituição Federal, e que os mesmos direitos são prescritos no Estatuto da Criança e do Adolescente e no Estatuto da Pessoa com Deficiência. Portanto, é obrigação do Estado oferecer educação em um sistema inclusivo, garantindo a transversalidade da educação especial desde a educação infantil até a superior.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação