Ensino_EducacaoBasica

Sindicato diz que volta às aulas em escolas particulares será facultativa

Em nota, presidente do Sinepe declarou que reabertura ocorrerá mediante cumprimento dos protocolos de segurança estabelecidos pelo GDF

Eu, Estudante
postado em 23/07/2020 18:58
Escolas da rede particular de ensino já começaram a preparação para voltar a funcionar a partir da próxima segunda-feira (27/7). O cronograma de retorno estabelecido pelo governo do Distrito Federal ainda é motivo de debate entre pais e entidades do setor educacional.

Entretanto, buscando atender os pedidos dos pais e alunos, o Sindicato dos Professores em Estabelecimentos Particulares de Ensino do Distrito Federal (Sinproep-DF) emitiu uma nota reforçando que a volta é facultativa, tanto para estudantes como instituições de ensino.
sala de aula com cadeiras vazias

;Caso a família prefira, o aluno pode continuar em casa, recebendo material e aulas no formato remoto. Esse é o modelo híbrido, sugerido pelo SINEPE-DF. Caberá aos pais a escolha da modalidade de ensino;, declarou Álvaro Domingues, presidente da entidade em nota.

Ainda de acordo com a entidade, o retorno gradativo e seguro é essencial e, por isso, o cronograma é dividido por níveis de ensino. Confira a nota na integra:

O Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Distrito Federal (SINEPE-DF) informa que será facultativo às instituições e aos pais de alunos o retorno às aulas presenciais. A reabertura das escolas ocorrerá mediante cumprimento dos protocolos e das medidas de segurança estabelecidos pelo Governo do Distrito Federal, publicados no Decreto n; 40.939, de 2 de julho de 2020.

Caso a família prefira, o aluno pode continuar em casa, recebendo material e aulas no formato remoto. Esse é o modelo híbrido, sugerido pelo SINEPE-DF. Caberá aos pais a escolha da modalidade de ensino a partir do segundo semestre de 2020 - presencial, remoto ou híbrido.

Sabendo de sua responsabilidade, como representante de cerca de 570 escolas particulares ; que atendem hoje a mais de 165 mil estudantes, o SINEPE-DF ofereceu o ;Guia de Retorno às Aulas Presenciais;, a fim de orientar gestores e educadores. O material é didático e segue as recomendações das autoridades de saúde. Além disso, as escolas estão procedendo a capacitação das equipes, higienização e profilaxia, bem como à reorganização dos espaços.

De acordo com o Guia do SINEPE-DF, o retorno gradativo e seguro é essencial e, por isso, o cronograma é dividido por níveis de ensino. Às escolas, aconselhamos que a Educação Infantil (incluindo creche) seja a primeira a voltar, a fim de atender às famílias que trabalham e precisam da instituição para acolher seus filhos. Na mesma data, pensamos no retorno do Ensino Médio, uma vez que ocupa espaços e ambientes distintos, além de envolver faixas etárias distantes. Na segunda semana, as escolas receberão os alunos do Ensino Fundamental - anos iniciais. E, na terceira, chegarão os alunos do Fundamental - anos finais.

Vale lembrar que nem todas as escolas voltarão no dia 27 de julho, data autorizada pelo Decreto n; 40.939. Algumas optaram por retornar na primeira semana de agosto; outras, na segunda. O importante é cumprir todas as medidas de segurança!

Para o SINEPE-DF, a escola tem um papel fundamental neste cenário em que estamos inseridos, devido à pandemia ocasionada pela Covid-19, por ser o ambiente que melhor contribui para a profilaxia contra o vírus, além de divulgar nova cultura de convivência entre as pessoas.

Contudo, queremos que a comunidade se sinta à vontade. A equipe da escola de seu filho estará pronta para apresentar alternativas de atividades presenciais, remotas ou híbridas. Por meio da educação segura, em parceria com as famílias, contribuiremos para um mundo melhor.

Álvaro Domingues
Presidente do SINEPE-DF
Live para ajudar na adaptação
A Turma do Jiló fará lives para auxiliar pais, alunos e profissionais da educação sobre como lidar com o ensino remoto e híbrido. O objetivo da Organização da Sociedade Civil (OSC) é reunir especialistas em educação, artistas e influenciadores, e levar informações importantes para ajudar no desafio da aprendizagem em casa neste momento de pandemia.
Assim foi criado o Giro Educacional Live, com vídeos ao vivo que contam com conteúdo exclusivo repassados por renomados profissionais da área. Serão duas lives nos dias 29 e 30 de julho, transmitidas pelo canal da Turma do Jiló no YouTube. As apresentações serão divididas por temas e por faixas de etapas escolares (na 4; feira, o foco estará nos anos iniciais da Educação Básica e na 5; feira, os anos finais), todas direcionadas para um processo de aprendizagem proveitoso e de qualidade.

Entre os conteúdos abordados estão: autonomia, emoções, higiene pessoal, motivação de aprendizagem, interesse, mediação de conflitos, comunicação não violenta, caminhando para a vida adulta e cuidando de quem cuida. Os vídeos do Giro Educacional terão um profissional de libras para que os temas fiquem ainda mais acessíveis. O Instituto de Compromisso com o Desenvolvimento Humano (ICHD), estará presente para compartilhar sua experiência em acolhimento de crianças e jovens.

Para passar da melhor forma todo o conteúdo programado, a Turma do Jiló chamou um time de especialistas na área de educação. Leticia Lyle (Educadora), Lucimara Lopes (Educadora e Assistente Social), Arlete Tumenas Cittadino (Terapeuta Ocupacional), Arthus Richter Bustamante (Educador), Cintia de Alice Momesso (Psicopedagoga), Daniela Schwartz (Psicóloga clínica e escolar), Danielle de Freitas Muhm Voelin (Fonoaudióloga), Marina Basques (Pedagoga) e Thays Cambi (Educadora), participarão das lives com a mediação de Carolina Videira, Presidente da Turma do Jiló.

Com os especialistas, estarão personalidades e influenciadores digitais que também vivem os desafios do momento de aprendizado caseiro dos filhos. Os conteúdos trarão sempre a hashtag oficial do projeto #TurmaDoJiloLive. Para assistir as lives e conferir a programação, basta acessar as plataformas digitais da Turma do Jiló no link: www.turmadojilo.com.br

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação