Congresso do ensino superior particular tem 450 participantes

Evento começou nesta quinta-feira (7), na Bahia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 07/06/2018 20:01 / atualizado em 07/06/2018 20:26

Ana Paula Lisboa/CB/D.A Press

 

Mais de 450 pessoas participam do Congresso Brasileiro da Educação Superior Particular (Cbesp) que começou nesta quinta-feira (7), na Ilha de Comandatuba (BA). Na sessão de abertura, Janguiê Diniz, presidente da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superir (ABMES), elogiou a decisão do ministro da Educação, Rossieli Soares, de ampliar de R$ 30 mil para R$ 42 mil o teto semestral do Financiamento Estudantil (Fies), reestabelecendo o valor que valia até o segundo semestre de 2016.



Soares participaria do evento nesta quinta, mas, por causa de um problema com o avião da Força Aérea Brasileira (FAB) que o traria de Brasília para a Bahia, deve comparerecer apenas ao encerramento do congresso, no sábado (9). O evento é organizado pelo Fórum das Entidades Representantivas do Ensino Superior (Fórum), do qual Janguiê é presidente. O mote do congresso este ano é "Educação superior: inovação e inclusão para o Brasil que queremos".

Ana Paula Lisboa/CB/D.A Press

 

Trata-se da décima primeira edição do seminário, que é o maior a tratar do ensino superior particular brasileiro, que é de suma importância. Afinal, as faculdades privadas são responsáveis pela maior parte dos estudantes universitários do país. Segundo o Censo da Educação Superior do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), existem, no país, 2.111 faculdades particulares e 296 públicas.

Ana Paula Lisboa/CB/D.A Press

 

As primeiras oferecem 23,8 mil cursos para 6 milhões de matriculados. Já a rede mantida pelo governo tem 10,5 mil cursos e 1,9 milhão de estudantes. "O ensino superior particular responde por 75% dos alunos brasileiros nesse nível. Não são as universidades públicas as responsáveis pela maior parte dos estudantes, mas deveriam pelo custo que elas têm", opinou o juiz federal William Douglas dos Santos, que participa da programação.

Presidente do conselho de administração e fundador do grupo Ser Educacional, que atende mais de 150 mil alunos, Janguiê Diniz cobrou posicionamento com relação à educação (especialmente a superior) por parte dos que pleitearão à presidência da República este ano. "Nenhum pré-candidato apresentou proposta sobre isso", critica. "Que tenhamos propostas que vão além de dizer que o povo precisa de mais saúde e educação", disse.



*A jornalista viajou a convite da ABMES