Professora da UnB deixa Brasília após ameça de morte

A docente Débora Diniz defende a descriminalização do aborto

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/07/2018 18:55 / atualizado em 20/07/2018 09:42

A professora e pesquisadora da Universidade de Brasília (UnB) Débora Diniz precisou sair de Brasília, na tarde desta quarta-feira (18/7), após ser agredida por um grupo de pessoas na saída de um evento. 
 
A professora de direito vem sofrendo uma série de ameaças de morte pelos posicionamentos a favor da descriminação do aborto. 
 
Arquivo pessoal/CB/D.A Press
 

No início de junho, a pesquisadora havia registrado boletim de ocorrência na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), quando foi xingada por perfis e páginas contrários à descriminalização do aborto no Brasil. 

Procurada pela Correio, a professora não quis se pronunciar sobre o assunto. O local para onde ela partiu também não foi divulgado com o objetivo de preservar a segurança da vítima, que conta com medidas protetivas.  

Débora Diniz é antropóloga e pesquisadora do  Instituto de Bioética (Anis) e professora da Faculdade de Direito da UnB. É membro do Advisory Committee do Global Doctors for Choice, rede internacional de médicos que defendem os direitos reprodutivos e o acesso a cuidados abrangentes de saúde.  É também integrante da International Women's Health Coalition, organização pelos direitos das mulheres. As pesquisas dela são voltadas para bioética, feminismo, direitos humanos e saúde. É ainda vencedora do Prêmio Jabuti 2017 na categoria ciências da saúde para o livro Zika do sertão nordestino à ameaça global