UnB diz que usará imagens do circuito interno para identificar agressores

Aluna do curso de antropologia foi espancada na véspera do Dia de Finados

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/11/2018 19:30

Após relato de que uma aluna teria sido espancada por sete pessoas na Universidade de Brasília (UnB), a instituição se pronunciou por nota e disse estar levantando as imagens das câmeras de segurança para tentar identificar os agressores. 

Quinho/EM/D.A Press
O espancamento teria acontecido na véspera do feriado de finados. A hipótese é de que tenha sido um ato homofóbico, pois a estudante estava de mãos dadas com a namorada. 

Em nota, o Departamento de Antropologia (DAN) repudiou o ato de violência. 


Nota completa UnB 


A Administração da Universidade de Brasília (UnB) tomou conhecimento da agressão sofrida por uma estudante da instituição e sua namorada após a divulgação de uma nota de repúdio do Departamento de Antropologia nas redes sociais, na tarde de segunda-feira (5). A Administração está fazendo um levantamento das imagens das câmeras de segurança da Universidade para verificar a possibilidade de identificação dos agressores. A Administração lamenta profundamente o ocorrido e se coloca à disposição para prestar apoio às vítimas. Repudiamos quaisquer atos de violência e intolerância e reiteramos nosso compromisso com a defesa da paz e dos direitos humanos.”


Nota completa do Departamento de Antropologia 


"No dia 1° de novembro de 2018 uma aluna do Departamento de Antropologia da Universidade de Brasília, que andava de mãos dadas com sua namorada, foi alvo de espancamento por sete pessoas. Este não foi um fato isolado de violência direcionada às minorias dentro do Campus Darcy Ribeiro. O Departamento de Antropologia repudia qualquer ato de violência e, além de tomar as medidas cabíveis, está empenhado em lutar e combater essas ações dentro e fora do ambiente universitário. Nos solidarizamos com as estudantes e incentivamos que sejam denúncias de atos de intolerância e violência. Reiteramos que a universidade é um espaço aberto tem que ser por desfazer a violência no seu âmago.”