Professores e alunos da UFPE são ameaçados em carta anônima

Texto, divulgado nas redes sociais, lista nomes de "doutrinadores que serão banidos" e os insulta com termos homofóbicos e machistas. Universidade acionou o Ministério Público e Polícia Federal para investigar o caso

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/11/2018 19:16 / atualizado em 08/11/2018 19:31

Desde terça-feira (6), uma lista com ameaças a professores e alunos tem circulado na comunidade acadêmica da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). O panfleto, sem assinatura, lista cerca de 20 nomes e foi divulgado nas redes sociais. O texto taxa os docentes e alunos de “comunistas” e “doutrinadores” e apresenta insultos homofóbicos e machistas. Ao fim, diz que eles serão banidos e faz alusão ao presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Os professores pertencem ao Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH) da instituição. “Doutrinadores e alunos que serão banidos do CFCH”, diz o título do documento.
 
 

 
 
A UFPE acionou o Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal (PF) para apurar o caso. Em nota, a universidade disse ser inadmissível que a violência ameace a liberdade dos professores. "A universidade defende a academia como espaço para o pluralismo de ideias", declara.
 
 
UFPE/ divulgação
 
 

A Associação dos Docentes da UFPE (Adufepe) manifestou repúdio às ameaças, que considerou antidemocráticas e incompatível com a Constituição Federal. "A Adufepe já acionou sua assessoria jurídica para avaliar a situação e se preparar para prestar o apoio necessário aos nossos professores", declararam por nota.
 
 
Adufepe/divulgação
 
 
 
Por meio de nota, o Sindicato dos Trabalhadores das Universidades Federais de Pernambuco (Sintufepe) afirmou: "A universidade é um espaço plural e democrático, aberto e estimulador ao contraditório, porém, discursos de ódio, que se calçam na violência, devem ser radicalmente repudiados e é isto que o Sindicato dos Trabalhadores Técnicos Administrativos da UFPE vem fazer através dessa nota. Não há como silenciar diante de tamanha ameaça as liberdades democráticas, que se gesta a partir do resultado final dessas eleições presidenciais de 2018. A covardia não vencerá a esperança, o medo não superará coragem de continuar a caminhada pelo que acreditamos", diz o comunicado. 
 
A Central Única dos Trabalhares de Pernambuco (CUT) e a União da Juventude Comunista de Pernambuco (UJC) também se manifestaram com notas de repúdio.