Jovem que brilhou no STF vai para Harvard

O brasiliense Mateus Ribeiro fez história ao fazer sustentação oral no Supremo com apenas 18 anos de idade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/06/2019 10:50

O jovem Mateus Ribeiro, 19 anos, chamou a atenção — e encheu os brasilienses de orgulho — mais uma vez. O garoto, depois de ter se tornado o mais jovem advogado a fazer a primeira sustentação oral em um processo no Supremo Tribunal Federal (STF) — aos 18 anos, agora irá para a Universidade Harvard, nos Estados Unidos.
 
Renato Souza/CB/D.A Press
 
Ribeiro será o mais jovem brasileiro no programa de mestrado de direito da instituição, uma das mais bem-conceituadas do mundo. Mas nem tudo foi um mar de rosas para o rapaz. Ribeiro foi reprovado em um dos testes de inglês que fazia parte da avaliação para o ingresso em Harvard, mas não desistiu. “Tive de provar para mim mesmo que ia me superar, que eu teria de passar por isso. Eu me senti muito decepcionado, é claro, mas foi um reforço para que continuasse”, disse Ribeiro, em entrevista à TV Globo.

Para entrar em Harvard, não só os ensinamentos técnicos foram o suficiente. Isso porque a instituição leva em conta mais do que as notas para aceitar novos integrantes, e, nesse sentido, contou a experiência de Ribeiro durante o período que realizou trabalhos na defensoria pública do Distrito Federal.

Sobre a nova fase da carreira, o jovem demonstra animação: “Acho que será um ambiente muito desafiador, mas o melhor ambiente é aquele que puxa as pessoas para cima. Eu quis estar nessa mesa, vai ser muito importante para minha formação”.

Honra

Filho de pais advogados, Ribeiro entrou na Universidade de Brasília (UnB) aos 14 anos, depois de conseguir uma autorização da Justiça. No último ano da graduação, conseguiu a aprovação no Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Aos 18 anos, Ribeiro marcou a história do direito no país, ao se tornar o mais jovem advogado a realizar uma sustentação oral em um processo no plenário do STF. “Para qualquer advogado é uma honra falar na mais alta Corte do país. Agradeço muito pela oportunidade”, comentou o Ribeiro na ocasião.

As boas-vindas ao mundo do direito, Ribeiro recebeu do ministro Edson Fachin: “Cumprimento o jovem advogado que fez a sustentação oral, que o coloca no exercício da advocacia”.

Em uma entrevista ao Correio ainda em 2018, o jovem comentou um pouco sobre a rotina de estudos e o quanto isso foi fundamental para solidificar a carreira, e reforçou que a pressa e a idade não são fatores importantes para a qualidade de um profissional. “Terminei o curso em quatro anos, pois fazia os cursos de verão. Mas é melhor demorar para voar e ir longe, do que começar cedo e avançar pouco”, disse.