Publicidade

Correio Braziliense

UnB sedia 9ª Conferência da Forges com pauta sobre desenvolvimento humano

Evento, que começa nesta quarta-feira (20), será oportunidade para troca de experiência entre pesquisadores de universidades de países de língua portuguesa


postado em 19/11/2019 19:04 / atualizado em 20/11/2019 14:54

Em um mundo digital, onde cada vez mais se discute a necessidade de uma formação mais voltada para a educação técnica e recursos tecnológicos, a Universidade de Brasília (UnB) vai discutir temas focados no desenvolvimento humano. Entre 20 e 22 de novembro, a instituição recebe a 9ª Conferência do Fórum da Gestão do Ensino Superior nos Países e Regiões de Língua Portuguesa (Forges). 
 
(foto: Arquivo Pessoal)
(foto: Arquivo Pessoal)
 
É a terceira vez que o evento passa pelo Brasil, e primeira a ser sediada na capital. Pesquisadores de diversos países vêm para debater o tema. “O ensino superior e a promoção do desenvolvimento humano: contextos e experiências nos países e regiões de língua portuguesa”. 

O presidente da Forges, Paulino Lima Fortes, vê a discussão como uma tendência no meio acadêmico, dentro de um contexto em que as tecnologias e conhecimentos estão cada vez mais desenvolvidos. Ele considera esse contexto como uma revolução industrial com base em inteligência artificial, aprendizado de máquina e outras ferramentas avançadas. “Numa altura em que se prepara para duas grandes revoluções, decorrentes daquela que está em curso, a computação quântica e a consciência artificial, a educação deve, rapidamente, voltar às origens, ao seu fim último, que é o desenvolvimento humano”, aponta.

A universidade vai trazer palestras, encontros, debates e diversas outras atividades. Porém essa é uma discussão que não deve ficar somente no âmbito acadêmico. Para a reitora da UnB, Márcia Abrahão, um dos desafios é diminuir a distância entre o conhecimento que é produzido dentro da universidade e o público externo. “Fazemos muitas coisas, mas isso não chega para a sociedade e, nesse sentido, uma área fundamental é a extensão universitária”. A instituição tem promovido ações que visam fortalecer esses laços com a sociedade. Nesta quarta-feira (20), será aberto um novo pólo de extensão no Recanto das Emas.
 
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
 
Segundo ela, é ainda mais difícil se discutir o tema por falta de financiamento e esse seria o principal desafio enfrentado. “A universidade é o lugar para debater essas questões. Ela tem que ter condições de financiamento e de apoio a pesquisa em diferentes áreas, para que ela possa propor soluções para a sociedade”. 

Paulino vê a educação como o caminho mais lógico para a promoção. “A importância desse recentramento é evidente, pois a educação é o lugar onde tudo se pode ganhar ou se pode perder no caminho para o desenvolvimento humano”.

O diretor da Faculdade de Planaltina da UnB e organizador do evento, Marcelo Bizerril,  mostra o papel da universidade como formadora de cidadãos socialmente responsáveis. “Trabalhamos com uma ideia de formação mais ampla. Não só para o mercado de trabalho, como também para a sociedade, para promover transformação”, analisa. 

Troca de experiência

O encontro vai permitir que pesquisadores de diferentes áreas e de diversos países apresentem suas perspectivas sobre desenvolvimento. Serão levantados debates sobre inclusão, comunicação com a sociedade, o papel da universidade no desenvolvimento regional, na sustentabilidade e outros temas.

De acordo com a reitora Márcia Abrahão, a conferência é uma oportunidade para troca de experiências entre estudantes e professores de diferentes instituições de ensino. “Eles podem se aproximar de pesquisadores de outros países que trabalham na mesma temática e fazer parcerias: enviar e trazer alunos”, explica. 

Sandra Brito, ex-diretora nacional de ensino superior de Moçambique, vem a Brasília participar da mesa redonda “O ensino superior como regulador dos sistemas educativos para a promoção e inclusão sociais”, nesta quinta-feira (21). Ela acredita que a troca faz parte do crescimento das pessoas. “Se não houver essa troca, ficamos isolados e tendemos a não crescer. Todos precisamos  aprender e ensinar”, destaca.

A Conferência faz parte de uma série de iniciativas que a universidade tem proposto para fortalecer o aspecto da internacionalização.

Participe

A 9ª Conferência do Forges é organizada pela UnB em parceria com o Instituto Federal de Brasília (IFB). Na cerimônia de abertura, nesta quarta-feira (20), estarão presentes o presidente da Forges Paulino Lima Fortes e as reitoras da UnB e do IFB, Márcia Abrahão e Luciana Miyoko Massukado, respectivamente. 

Ainda no primeiro dia, o ex-reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Roberto Leher, vai participar da conferência inaugural, falando sobre políticas do ensino superior para a promoção do desenvolvimento humano. A palestra será às 11h no Centro Cultural da ADUnB, no câmpus Darcy Ribeiro.

Ao longo dos três dias, serão promovidas mesas redondas, palestras e outras atividades no câmpus, sempre divididas entre a faculdade de Educação, a ADUnB e a Associação dos Aposentados da Fundação Universidade de Brasília (AposFUB). Estarão presentes representantes de universidades  portuguesas, moçambicanas, angolanas e de diversas outras nacionalidades. 

O encerramento, na sexta-feira (22), contará com o ex-reitor da UnB José Geraldo de Sousa Junior, que vai tratar da perspectiva de integração entre países de língua portuguesa no ensino superior. 

A programação pode ser conferida no site da Forges.



Estagiária sob a supervisão da editora Ana Sá

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade

MAIS NOTÍCIAS

1.521 vagas de emprego estão abertos 16:04 - 15/12/2019 - Compartilhe

1.521 vagas de emprego estão abertos

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
MEC lança diploma digital 20:01 - 10/12/2019 - Compartilhe

MEC lança diploma digital