Publicidade

Correio Braziliense

Capes abre 1,8 mil bolsas de pós-graduação para o sistema estadual

O recurso total disponibilizado pelo novo programa será de R$ 200 milhões a ser investido pelos próximos quatro anos em cursos de mestrado e doutorado


postado em 26/11/2019 19:03

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) deve conceder 1,8 mil bolsas para programas de pós-graduação em instituições estaduais. Os recursos devem ser liberados a partir de março de 2020. Ainda não há definição de quais cursos serão atendidos, mas as escolhas ficarão a cargo de cada estado.
 
(foto: Gabriel Jabur/MEC)
(foto: Gabriel Jabur/MEC)
 
Como requisito, devem ser indicados programas considerados emergentes e em fase inicial de implantação cujas notas estejam entre 3 e 4 na avaliação da Capes. A ideia é criar um projeto de desenvolvimento estratégico da pós-graduação nos estados em parceria com o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap). O protocolo de intenções foi assinado nesta terça-feira (26). Ao todo serão investidos R$ 200 milhões pelos próximos quatro anos.

Segundo o acordo, as duas instituições devem atuar de maneira articulada para definir as diretrizes no prazo máximo de dois meses. A Capes está responsável por coordenar os trabalhos e fazer o aporte financeiro. Por sua vez, o Confap deve ajustar as ações com os reitores, pró-reitores de pesquisa e pós-graduação, Fundações de Amparo à Pesquisa Estaduais e demais órgãos do Sistema Estadual de Pós-Graduação e do Sistema Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação.

A expectativa é de que as Fundações de Amparo à Pesquisa Estaduais atuem em conjunto com a Capes na seleção das áreas estratégicas dos estados e dos cursos a serem apoiados, além de aportarem recursos de contrapartida – que podem variar de 20% a 50% – com custeio, capital ou bolsas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade

MAIS NOTÍCIAS

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade