Publicidade

Correio Braziliense

Aprovados no PAS, alunos de áreas carentes falam da emoção de entrar na UnB

Estudantes relembram dificuldades enfrentadas durante a preparação e celebram a oportunidade de estudar na instituição


postado em 24/01/2020 06:00

(foto: Nícolas Braga/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Nícolas Braga/Esp. CB/D.A Press)
“Eu tinha certeza que ela ia passar. Sempre tive muita esperança na minha filha. Ela se dedicou e agora vai realizar um sonho, cursar terapia ocupacional em uma universidade federal.” A fala é de uma mãe orgulhosa com o resultado da filha no Programa de Avaliação Seriada (PAS). Moradora de Ceilândia, Nilza Moreira, 50 anos, acompanhou Camila Moreira, 17, estudar dia e noite para passar na prova e, agora, conseguir ingressar na Universidade de Brasília (UnB). “A gente sempre deu força para que ela corresse atrás dos sonhos. Esse é o primeiro sendo realizado. Deus já tinha reservado essa vaga para ela”, diz a consultora de vendas.

Desde que estava no ensino fundamental, a estudante sabia que queria trabalhar na área de saúde. Começou a estudar e pesquisar sobre os diversos setores, até se apaixonar por terapia ocupacional. “Assisti a algumas aulas na UnB, conversei com professores e acabei decidindo por esse curso. Mas quando vi, só tinha na federal e eu tinha que dar um jeito de conseguir uma vaga nela”, conta Camila. Ela lembra que foi bem na primeira etapa do PAS, na segunda fase a média caiu um pouco e, para recuperar a nota na terceira fase, fez cursinho gratuito.

Além da escola regular e das aulas extras, a estudante conseguia organizar um tempo para estudar em casa. “Eu chegava depois das 22h em casa, ajudava minha mãe com as coisas da casa, mas, mesmo cansada, eu estava focada e continuava os estudos”, lembra. O resultado da prova foi divulgado na última quarta-feira. “Fiquei com medo de ir à escola para ver a lista e não ter passado. Olhei pela internet. Quando vi meu nome, eu só sabia chorar. Todos aqui em casa ficaram felizes”, afirma Camila.

O PAS oferece, no total, 4.232 vagas, divididas entre o primeiro e o segundo semestres de 2020. Quase 62 mil candidatos se inscreveram no programa em 2019. Desses, mais de 13,7 mil fizeram a terceira etapa e cerca de 1,9 mil foram selecionados para este semestre. O ano letivo começa em março e quem vai ingressar agora não vê a hora do início das aulas. É o caso do estudante André Luís Diniz, 18, morador de Valparaíso. Desde a adolescência, ele quis cursar direito. Sabendo que era um curso concorrido, procurou vários métodos para estudar e passar para a UnB pelo PAS.
 
"Abracei todo mundo, levei ovada do pessoal. Estou feliz da vida. Às vezes, a gente tem poucas oportunidades, mas uma dessas a gente não pode deixar passar. Estou na UnB", André Luís Diniz, calouro de direito (foto: Arquivo Pessoal)
 
 
“Sempre tive o incentivo da minha família, mas eu queria sempre mais. Para conseguir melhorar meu estudos, participei de um projeto social que oferecia aulas focadas no PAS. Tenho certeza que ajudou muito no meu desempenho”, aponta André. Minutos antes da divulgação da lista, ele foi com uma amiga até a escola em que estuda ver o resultado. “Olhei o nome dela primeiro e não estava lá. Quando desci o olho, vi o meu. Abracei todo mundo, levei ovada do pessoal. Estou feliz da vida. Às vezes, a gente tem poucas oportunidades, mas uma dessas a gente não pode deixar passar. Estou na UnB”, celebra.
Dificuldade

Além das aulas regulares, muitos candidatos correram atrás de cursinhos pagos ou gratuitos, ou conteúdos na internet. Guilherme Miguel Guerra, 18, conta que nunca foi muito focado nos estudos, mas, em datas próximos a provas importantes, separa um tempo para estudar. Como não podia pagar, recorreu a vídeos do YouTube. “Minha maior dificuldade foi a condição social. Eu passei com a cota de escola pública e renda per capita menor que um salário mínimo e meio. Como eu dependia totalmente de internet para estudar, muitas vezes faltava aqui em casa por conta do pagamento, aí a minha mãe dava um jeitinho de conseguir pagar para eu poder estudar e, por isso, sou mais do que grato a ela”, afirma.
 
"Muitas vezes, faltava internet aqui em casa por conta do pagamento, aí a minha mãe dava um jeitinho de conseguir pagar para eu poder estudar e, por isso, sou mais do que grato a ela", Guilherme Miguel Guerra, calouro de ciências biológicas (foto: Arquivo Pessoal)
 
 
Para ele, a família e os professores foram fundamentais no processo. Morador de Santa Maria, Guilherme avalia que, apesar do estresse e da ansiedade, a experiência com a prova foi boa. “Acredito que o PAS seja a melhor forma para ser aprovado na UnB. Eu soube do resultado no ônibus. Estava com alguns amigos e ali mesmo comemorei. Quando vi o ‘aprovado’ no meu nome, foi um sentimento de alívio. A melhor sensação do mundo”, pontua o estudante, que vai cursar ciências biológicas.

Felipe de Oliveira, 17, também morador de Santa Maria, tinha uma rotina agitada. Como estudava no Centro de Ensino Médio Setor Leste, na Asa Sul, e ainda trabalhava, chegava cansado em casa. Nos fins de semana, dedicava-se a um curso técnico de enfermagem. Ainda assim, separava um tempo para estudar. “Olhava os conteúdos da escola e olhava outros pela internet. Estudei bastante as obras do PAS, que são essenciais”, ressalta.

“Eu estava muito ansioso. Como não tinha dormido direito na noite anterior, acabei dormindo e perdendo a hora da divulgação dos classificados. Acordei com várias mensagens no celular. Olhei meu nome umas três vezes para confirmar. Minha mãe me abraçou, encheu os olhos de lágrimas. Contou para todo mundo que ela é mãe de um calouro da UnB”, acrescenta.

Matrícula

A próxima etapa para os novos alunos é o registro acadêmico. Neste ano, o procedimento será feito totalmente on-line pelo site do Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe). O primeiro passo é fazer upload do documento de identidade, do CPF, do comprovante de conclusão do ensino médio, do histórico escolar, da declaração de quitação eleitoral e da de serviço militar, no caso de homens a partir dos 18 anos. O prazo vai até domingo.
É importante ficar atento às divulgações no site do Cebraspe. Por meio dele, são informados se o registro foi homologado ou se há pendências na documentação. No segundo caso, a UnB dispõe de um período de recurso para o reenvio dos documentos solicitados.
 
Colaborou Jonathan Luiz* (*estagiário sob supervisão de Fernando Jordão) 

Documentação para a matrícula

Prazo vai até domingo

Apresentação on-line dos documentos:

» Identidade
» CPF
» Comprovante de conclusão de ensino médio
» Histórico escolar
» Declaração de quitação eleitoral
» Declaração de serviço militar, no caso de homens

Site para envio:
www.cebraspe.org.br/pas/subprogramas/2017_20193

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade

MAIS NOTÍCIAS

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade