Publicidade

Correio Braziliense

Curso de direito do IDP ganha sala de aula virtual por causa do coronavírus

Expectativa é de que as atividades da pós-graduação lato sensu e programas de mestrado também sejam retomadas


postado em 31/03/2020 10:54

Marcelo Proença explica que as novidades foram implementadas rapidamente para evitar que os alunos sejam prejudicados(foto: : Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
Marcelo Proença explica que as novidades foram implementadas rapidamente para evitar que os alunos sejam prejudicados (foto: : Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
O Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP) reiniciou, nesta segunda-feira (30/3), as atividades na graduação de forma remota. A medida emergencial tem como objetivo garantir que alunos não sejam prejudicados pelo isolamento imposto pelo governo para conter a disseminação do novo coronavírus. Segundo a instituição, a expectativa é de que as atividades da pós-graduação lato sensu e programas de mestrado também sejam retomadas. As aulas on-line estão sendo ministradas por meio da plataforma Canvas, amplamente utilizada por instituições de excelência ao redor do mundo, como Harvard, nos EUA, e Oxford, no Reino Unido.

Coordenador do curso de graduação em direito, Marcelo Proença explica que as novidades foram implementadas rapidamente para evitar que os alunos sejam prejudicados. “Em 15 dias, mobilizamos uma equipe de 50 colaboradores para adquirir equipamentos, fazer treinamentos e contatar os 1.100 alunos para treiná-los no sistema. Montamos uma operação de guerra. A gente adquiriu um sistema utilizado nas melhores instituições de ensino, o Canvas. Ele tem interface com o Zoom (aplicativo para teleconferências). Os professores dão aulas no horário em que seriam as aulas presenciais”, conta.

Segundo Proença, no primeiro dia de funcionamento, a instituição chegou a ter 18 salas virtuais. “Os professores que não possuíam equipamento, já receberam. Pusemos no ar e funcionou. Em determinado momento, tínhamos 18 salas virtuais funcionando. Cada uma com um professor dando aula e um profissional pronto para garantir o bom funcionamento da transmissão”.

Para o coordenador, é fundamental manter as atividades para que os alunos não sejam prejudicados. Ele acredita que a medida será benéfica para a instituição, uma vez que o novo sistema também poderá ser utilizado após a crise. “Do ponto de vista acadêmico, a gente não perde o semestre. Não traz interrupções que prejudicariam a pesquisa. A gente implementou algo que vai ser utilizado daqui para frente. Temos um sistema moderníssimo. Voltaremos às nossas aulas presenciais quando autorizados, mas ganhamos uma nova ferramenta. Isso é importante para os alunos, do ponto de vista humano. Eles podem ter normalidade neste momento difícil, aprendendo, participando, vendo os professores”.

Durante a semana, o IDP promoverá, ainda, uma série de novas atividades para os alunos, como clubes, aulas de meditação e disciplinas ministradas por professores de outros países. Marcelo explica, também, que o objetivo é tornar o ambiente acadêmico mais atraente e promover o engajamento dos alunos, ainda que a distância. “Queremos tornar o ambiente acadêmico mais dinâmico. Criamos grupos de pesquisa específicos sobre a Covid-19. Temos um grupo sobre temas contemporâneos em direito constitucional com professores europeus. Paralelamente, houve iniciativas para deixar o ambiente acadêmico mais animado”, completa.

O IDP oferece cursos de graduação, especialização, extensão, mestrado e doutorado, além de cursos de curta duração. Possui pesquisas e extensão nas áreas da administração pública, direito e economia. Para mais informações, acesse www.idp.edu.br.

*Estagiário sob a supervisão de Andreia Castro

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade

MAIS NOTÍCIAS

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade