Publicidade

Correio Braziliense

Alunos do Uniceplac cobram desconto coletivo na mensalidade

Centro universitário se posicionou, nesta sexta-feira (3), dizendo que avaliará, individualmente, casos de estudantes prejudicados pela crise


postado em 03/04/2020 20:56 / atualizado em 04/04/2020 11:07

O Centro Universitário Uniceplac fez uma postagem no Instagram que gerou polêmica entre os estudantes. Na publicação, a instituição pediu para que os alunos que tiveram prejuízo financeiro devido à pandemia do novo coronavírus preencham um formulário que pede, entre outros dados, a comprovação da renda. O centro universitário também afirmou que “se coloca à disposição para negociações em relação às mensalidades dos cursos”.
 
 
Nos comentários, alunos reclamaram de ter que comprovar renda e exigiram uma redução coletiva das mensalidades. “(...) Muitas famílias estão passando dificuldade, e quem não tem como provar? Vai mostrar foto de dentro de casa mostrando as dificuldades? Tenham mais empatia, vocês falam de acolher o aluno, mas não têm empatia…” , escreveu uma das alunas. 

Outra estudante informou, nos comentários do post, que fez uma solicitação, em 23 de janeiro, requerendo “um pequeno desconto” no curso de medicina e até hoje não foi atendida. “Expus meus motivos e não obtive nenhuma resposta. Liguei e não fui atendida. Então, como acreditar que vocês vão analisar caso a caso?”, disse.

“Não só eu como vários alunos achamos um absurdo pagar o valor de uma mensalidade cheia para ter aulas a distância”, afirmou a estudante de enfermagem Dayse Dourado em entrevista ao Correio. “O valor que nós pagamos é para aulas presenciais. Sei que os professores tentam fazer o melhor, mas nem sempre conseguem. A faculdade não está tendo gastos com água, luz, internet, nem com o espaço físico...Então não há necessidade de me cobrarem R$ 1.500 de mensalidade cheia para ter aula EAD”, acrescentou. 

Ela defendeu que os descontos deveriam ser coletivos, não individuais. “Todo mundo está tendo aulas a distância. E o que vale para uns na atual situação do Brasil, principalmente de Brasília, tem que valer para todo mundo. Está todo mundo no mesmo barco.” De acordo com a estudante, a instituição está apagando comentários de vários alunos no post do Instagram. 

Veja alguns comentários:

  

 

Posicionamento da instituição 

O Centro Universitário UNICEPLAC, reconhece que o isolamento social tem causado transtorno e prejuízo financeiro às famílias de seu corpo discente, e se propõe analisar os casos de cada aluno para definir o melhor caminho para amenizar a situação. Para isso, disponibilizamos formulário no site da Instituição para que os alunos possam relatar seu caso específico. A Instituição está em pleno cumprimento das politicas determinadas pelo Ministério da Educação — MEC e a Secretaria de Educação do Distrito Federal, e continuará a cumprir qualquer nova determinação das autoridades competentes. 
 
Informamos também que investimos bastante tecnologia para o momento ao ampliar o nosso suporte do sistema de ensino remoto, o Moodle, e criarmos o novo aplicativo "UNICEPLAC Mobile" ao tempo em que contratamos a plataforma Google For Education, referência mundial em ensino inovador. O corpo docente tem sido capacitado para utilizar os novos recursos, que têm sido crucial para continuarmos ministrando as aulas da melhor forma possível, diante do desafio que a crise nos impõe. Pudemos inclusive possibilitar flexibilidade para que os professores escolhessem a plataforma mais adequada para cada disciplina.

Por fim, o UNICEPLAC esclarece que estimula os alunos a expressarem os seus comentários e dificuldades através dos meios de comunicação oficial, e que, só retiraria comentários que tenham sido colocados de forma desrespeitosa ou com palavras de baixo calão. 
 
Reforçamos que o nosso corpo acadêmico e administrativo têm se esforçado ao máximo para fazer jus à nossa tradição de oferecer educação superior de alta qualidade, conforme atestado pelo MEC com indicadores nota máxima, mesmo diante de todos os desafios da atual pandemia.
 
 
 
 
*Estagiária sob supervisão de Ana Sá  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade

MAIS NOTÍCIAS

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade