Publicidade

Correio Braziliense

Dono da Havan terá de indenizar reitor da Unicamp por fake news

O empresário Luciano Hang atribuiu a Marcelo Knobel afirmação que não era dele em post na rede social Twitter. Ainda cabe recurso da decisão


postado em 25/05/2020 14:24 / atualizado em 25/05/2020 14:50

O dono das lojas de departamento Havan, Luciano Hang, foi condenado a pagar R$ 20,9 mil de indenização ao reitor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) após tweet difamatório, contendo fake news.

Em 24 de julho do ano passado, pelo Twitter, Hang afirmou que o reitor da Unicamp, Marcelo Knobel, gritou "Vila da Revolução", durante uma formatura, segundo suposto relato de um amigo.
  
No post, Hang diz:  "E depois dizem que nossas universidades não estão contaminadas? Vá pra Venezuela Reitor FDP". A informação, porém, não era verdadeira, como observou o juiz Mauro Iuji Fukumoto, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Campinas.
  
Confira o post:
 
 
Marcelo Knobel declarou à Jsutiça que não esteve nessa cerimônia de colação de grau e que isso era fake news. A partir de relato de testemunhas, apurou-se que um dos participantes da mesa de colação de grau deu um grito, mas não foi possível verifica ro exato teor, se o brado seria de "Viva a resistência" ou de
"Viva la revolução".
 
Luciano Hang argumentou que apenas reproduziu afirmação de um amigo(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Luciano Hang argumentou que apenas reproduziu afirmação de um amigo (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
 
 
No entanto, isso não elimina o fato de que a afirmação sobre Knobel é falsa. A defesa de Hang argumentou que ele apenas reproduziu o que um amigo lhe contou. Ainda cabe recuros da decisão. 

O empresário Luciano Hang ficou conhecido pelo apoio a Jair Bolsonaro, tendo pressionado seus funcionários a votar no então candidato a presidência da República pelo PSL nas eleições de 2018. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade

MAIS NOTÍCIAS

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade