Publicidade

Correio Braziliense

MEC dará internet gratuita a estudantes em situação de vulnerabilidade

Segundo pasta, cerca de 40% dos alunos estudam na região Nordeste. A expectativa é proporcionar o acesso a até 906 mil de pessoas de todo país


postado em 02/07/2020 14:15 / atualizado em 02/07/2020 14:36

O Ministério da Educação (MEC) anunciou, nesta quarta-feira (1º), que oferecerá gratuitamente internet a estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica de universidades e institutos federais. A iniciativa é para possibilitar a retomada das aulas remotas enquanto durar a pandemia do novo coronavírus.

MEC ofertará internet gratuita a alunos carentes durante pandemia (foto: Alex Samuels )
MEC ofertará internet gratuita a alunos carentes durante pandemia (foto: Alex Samuels )
 
Segundo a pasta, existem cerca de 906 mil estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica. A expectativa é, inicialmente, atender cerca 400 mil estudantes, e depois, fazer com que o número chegue até 1 milhão. Estima-se que a conexão seja distribuída até o fim deste mês.

O acesso será restrito a sites e sistemas definidos cada instituição de ensino. Caso o aluno já tenha um plano de dados, o acesso será gratuito às plataformas indicados e nada será cobrado da franquia. Se não tiver, será disponibilizado um chip para acesso à internet

O projeto deriva de uma parceria entre o MEC e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), organização ligada ao Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Serão contemplados estudantes de famílias com renda per capita de até um e meio salário mínimo.

Segundo o secretário executivo do ministério, Antônio Paulo Vogel, a distribuição geográfica mostra que a maior parte dos alunos que terão direito ao benefício estudam na região Nordeste, cerca de 40%. O levantamento feito pela pasta mostra, ainda, que 90% dos estudantes brasileiros têm smartphones, por isso o foco é em ofertar o acesso à internet e não, aos equipamentos. 

Para estudantes residentes em áreas rurais ou sem sinal de internet, a saída deve ser mesmo buscar um outro local para acompanhar as aulas que forem oferecidas a distância. No entanto, a pasta prevê que as empresas de telefonia que participarem do projeto tragam soluções para esses casos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade

MAIS NOTÍCIAS

publicidade
publicidade
Renapsi oferece 48 vagas de jovem aprendiz 18:03 - 02/08/2020 - Compartilhe

Renapsi oferece 48 vagas de jovem aprendiz

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade