Ensino_EnsinoSuperior

Após expulsão de alunos, UnB recebe mais 27 denúncias de fraudes

A universidade recebeu 15 recursos referentes às expulsões e cassações de diploma. Atualmente, são cerca de 100 denúncias sendo investigadas pela instituição

Tainá Seixas
postado em 24/07/2020 17:20
unbA Universidade de Brasília (UnB) recebeu mais de 27 denúncias de supostas fraudes cometidas por estudantes no ingresso, por meio de cotas, à instituição. As denúncias foram feitas desde 13 de julho, data em que a universidade divulgou a expulsão 15 alunos e cassação de dois diplomas de alunos egressos, por constatar fraudes praticadas.

Além das novas denúncias, 15 recursos foram protocolados, pedindo a revisão da decisão - 13 pedidos são referentes aos desligamentos e, os outros dois, relativos às revogações dos diplomas.

Atualmente, 100 casos estão sendo investigados na universidade. As denúncias são todas de estudantes que teriam fraudado o sistema de ingresso por meio de cotas. O Decanato de Ensino de Graduação (DEG) é o departamento responsável pelas análises. Caso as fraudes sejam comprovadas, será aberto um processo de sindicância.


Ouvidoria

As denúncias podem ser feitas pelo canal da Ouvidoria da UnB, pelo e-mail ouvidoria@unb.br, ou presencialmente, nas unidades acadêmicas.

A UnB explica que utiliza o critério de autodeclaração para reservas de vagas a candidatas e candidatos negros. Dessa forma, é responsabilidade do candidato avaliar se faz parte do grupo social a que se destinam as vagas.

No momento da inscrição para a seleção, o candidato aceita as regras do edital e assina a autodeclaração, justificando motivos que o enquadram no benefício às cotas. Durante o registro acadêmico, o estudante também assina um termo no qual concorda que poderá responder por qualquer irregularidade.

Denúncias

Um perfil no Twitter denominado Fraudadores de cotas iniciou a discussão sobre falsificações de alunos no sistema de cotas. Por meio de postagens, os administradores expuseram estudantes, aparentemente brancos, que teriam ingressado em universidades públicas por meio de cotas para pessoas negras. Os estudantes eram principalmente dos cursos de medicina e engenharias, com alta concorrência de vagas. A conta não está mais disponível na plataforma.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação