Eleições para reitor continuam hoje na UnB

Eleitores aguardam providências sobre recomendação do MPF para que pleito não seja paritário

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/08/2012 12:45 / atualizado em 23/08/2012 16:18


Ronaldo de Oliveira/CB/D.A Press
Nesta quinta-feira (23/8), alunos, servidores e professores da Universidade de Brasília (UnB) têm a última chance para votar na eleição do novo reitor da instituição. A votação começou às 9h no câmpus Darcy Ribeiro. O movimento de pessoas é grande, mas bem menor do que o da última quarta-feira (22/8), primeiro dia de votação do pleito. Dez chapas estão inscritas e, se houver necessidade de segundo turno, a votação será em 11 e 12 de setembro.


Como votar
Quem ainda não votou pode conferir a seção eleitoral no site da UnB, digitando o número da matrícula no campo "localizar". Cada seção terá urnas separadas para os diferentes segmentos da comunidade acadêmica. Em caso de dúvida ou se a matrícula não for encontrada, o eleitor deve procurar a Comissão Organizadora da Consulta (COC) por meio do e-mail coc2012unb@gmail.com para que o problema seja solucionado. Depois de conferir o local de votação, basta ir até lá com identidade e carteirinha de servidor, professor ou estudante.

Eleição paritária?
A eleição para reitor considera professores, alunos e servidores em partes iguais, ou seja, cada um dos grupos seria responsável por 33% do peso da votação. É o mesmo modelo aplicado nas últimas eleições, em 2008. O voto paritário foi uma deliberação do Conselho Universitário (Consuni).

Na manhã da última terça-feira (21/8), porém, o Ministério Público Federal (MPF) recomendou que o pleito não fosse paritário. O procurador Carlos Henrique Martins Lima enviou a recomendação ao reitor José Geraldo de Souza Júnior, pedindo que a universidade siga a orientação do MPF.

O MPF, solicita que a universidade obedeça o que define a Lei nº 5.540, que fixa normas de organização e funcionamento do ensino superior e sua articulação com a escola média. O artigo 16 define que, em consulta prévia à comunidade universitária, o peso do voto dos docentes tem de ser 70%. A recomendação esclarece que esse aviso só veio agora, porque a denúncia é recente. A UnB terá cinco dias para tomar providências sobre o caso ou justificar a falta de providências.

Na comunidade acadêmica da UnB, isto já está dando o que falar. O estudante do 2º semestre de engenharia mecatrônica Mickael Ângelo Araújo, 20 anos, discorda da recomendação do MPF. "A eleição tem que ser paritária porque a comunidade de alunos é maior que a de professores e é a mais afetada pelas decisões tomadas pela reitoria", reclama. Ele acrescenta que um peso de voto de 15% é muito pequeno para dar voz aos alunos.

Fim da greve dos servidores
Às 10h, os servidores técnico-administrativos se reuniram em assembleia no Pavilhão Anísio Teixeira e decidiram aguardar a assinatura do acordo com o governo para confirmar a data do fim da paralisação. Uma nova assembleia será realizada na próxima semana e o retorno às atividades deve ocorrer apenas na quarta-feira (29).

Em 17 de agosto, o comando de greve da Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores das Universidades Públicas Brasileiras (Fasubra) aceitou a nova proposta de reestruturação do governo. Na última terça-feira (21/8), os servidores da UnB aprovaram em assembleia a aceitação da proposta do governo (leia mais: Servidores da UnB aceitam proposta, mas greve só deve terminar na segunda). Com o retorno das atividades, o registro dos candidatos aprovados em 1ª chamada no 2º vestibular de 2012 da UnB deve ocorrer em 10, 11 e 12 de setembro.