Ibaneis cria grupo de trabalho para atender a reivindicação dos professores

O objetivo do grupo é concretizar o Plano Distrital de Educação e terá 90 dias para apresentar os estudos para implementação da meta 17

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/03/2019 20:32 / atualizado em 15/03/2019 12:15

Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press
Em resposta à assembleia geral organizada pelo Sindicato dos Professores (Sinpro-DF) na manhã desta quinta-feira (14/3), o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, assinou o decreto nº 39.711/2019, criando um grupo de trabalho para implementação do Plano Distrital de Educação (PDE). Instituído pela lei nº 5.499/2015, o plano é a referência para o planejamento das ações da Secretaria de Educação, entre 2015 e 2024.
 
O grupo, formado pelo chefe da Casa Civil, Eumar Roberto Novack, pelo secretário de Educação, Rafael Parente, pelo secretário de Fazenda, Planejamento, Orçamento e Gestão, Wilson de Paula, e por representantes do Sinpro terá o prazo de 90 dias para apresentar os estudos de implementação da meta 17 do PDE, que tem como objetivo valorizar os profissionais da educação da rede pública de educação básica ativos e aposentados, equiparar o vencimento básico à média da remuneração das demais carreiras de servidores públicos com nível de escolaridade equivalente.
 
A assembleia marcou os 40 anos desde a criação do sindicato e contou com a presença de cerca de 1,5 mil professores, segundo levantamento da Polícia Militar. Nos cálculos dos organizadores, 3,5 mil pessoas participaram. A categoria fechou um calendário de pautas para o ano, incluindo um estado permanente de mobilização contra a reforma da Previdência, contra a militarização das escolas e pela nomeação de mais orientadores educacionais e professores.
 
Eles também pedem por plano de saúde, pagamento da pecúnia para os servidores aposentados, construção e reforma de escolas e redução de estudantes por turma. Ao todo, são 140 reivindicações.
 
Nas redes sociais, o sindicato comemorou os resultados. Diretora do Sinpro-DF, Rosilene Corrêa parabenizou os trabalhadores e disse que a categoria demonstrou a capacidade de luta. “Reafirmamos que essa diretoria engrossará cada vez mais a luta para que a categoria deixe de sofrer prejuízos como vem sofrendo nos últimos tempos.”