GUIA DE CONCURSOS »

Confira dicas para o concurso de engenheiros e arquitetos da Marinha

Corporação oferece 54 vagas para diversas especializações com remuneração de R$ 8.245. As provas objetivas serão na segunda quinzena de maio. Confira dicas para se sair bem

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/04/2019 14:00 / atualizado em 22/04/2019 16:26

A Marinha do Brasil está selecionando candidatos para ocupar as 54 vagas do Corpo de Engenheiros. A remuneração é de R$ 8.245, e os aprovados deverão morar no Rio de Janeiro. Os postos são para: arquitetura e urbanismo (2); engenharia: cartográfica (2); civil (5); elétrica (7); eletrônica (5); mecânica (11); mecatrônica (2); naval (6); química (3); de materiais (2); produção (3); sistemas de computação (3); telecomunicações (3). Do total, 10 vagas são reservadas para negros. Podem concorrer às oportunidades brasileiros natos, de ambos os sexos, que tenham concluído ou estejam em fase de conclusão do curso de graduação em engenharias ou arquitetura e urbanismo. O curso começa em 9 de março de 2020.

As etapas


O concurso é constituído por cinco etapas: provas escritas objetiva e discursiva de conhecimentos profissionais; redação; tradução de texto; eventos complementares; e período de adaptação. A primeira parte, com 20 questões objetivas e a redação, deve ocorrer na segunda quinzena de maio, com duração de quatro horas. Serão cobrados conteúdos específicos de cada profissão, além de matemática e física (esses dois últimos só não caem para arquitetura e urbanismo). A prova discursiva de conhecimentos profissionais específicos e tradução de texto em inglês será aplicada na segunda metade de julho, com cinco horas de aplicação. Os eventos complementares são compostos por sete fases: verificação de dados biográficos; inspeção de saúde; teste de aptidão física (TAF); prova de títulos; avaliação psicológica; verificação de documentos; e procedimento de heteroidentificação complementar à autodeclaração.

O TAF, que ocorrerá entre 12 e 29 de novembro, é a fase de avaliação física dos candidatos, envolvendo prova de natação e corrida. São dois dias de teste, um para cada modalidade. No nado, é necessário fazer percurso de 25 metros em, no máximo, 50 segundos, para o sexo masculino; e um minuto, para as mulheres. Na corrida, os concorrentes devem percorrer 2.400 metros no tempo máximo de 16 minutos, para homens; e 17 minutos, para o sexo feminino. Ao término de todos os processos, os aprovados passarão pelo período de adaptação, de 17 de fevereiro a 8 de março de 2020, no Centro de Instrução Almirante Wandenkolk (CIAW). As despesas relativas a transporte, alimentação e estadia serão por conta do candidato. Após essa fase, os aprovados serão matriculados como alunos nos Cursos de Formação e Estágios de Aplicação de Oficiais com o grau hierárquico de guarda-marinha.

Para ser aprovado


Professor de física do Instituto Federal de Brasília (IFB), Thiago Machado da Costa orienta os candidatos a terem cautela na hora de responderem às questões objetivas da disciplina, especialmente com as que abordarem tópicos que não são comuns de serem cobrados em outras provas. “Entre eles, estão centroides de linhas, teorema de papus e trabalho virtual, na parte de estática”, alerta. Thiago deixa ainda um aviso sobre os temas de eletricidade. “Em particular, eles dão um pouco mais de problemas por causa do grau de complexidade matemática. Para resolver as questões, é necessário um arcabouço mais complexo, trabalhar com espaços geométricos em três dimensões, integrais de linhas, rotacionais, divergentes”, explica. Para revisar, o conselho é: “Estudar os assuntos incomuns e fazer questões de provas anteriores ou outros certames semelhantes”. Segundo o professor, só assim é possível ter um estudo efetivo. “É preciso fazer exercícios para estudar física, tem que se acostumar com as ferramentas e, para isso, é preciso praticar”, pontua.

Confira questão comentada de física para treinar! 


Flávio de Queiroz Costa, professor de engenharia civil do Centro Universitário de Brasília (UniCeub), deixa dicas para os candidatos a engenheiros civis. “Na parte de dimensionamento, o candidato deve focar exercícios e projetos. Não criando algo, mas resolvendo atividades sobre esse assunto”, aconselha. O professor Flávio alerta para a importância de dominar todos os assuntos cobrados pela banca. “Tanto na parte de resistência dos materiais, análise estrutural e estruturas de construção civil, quanto na de geotecnia é preciso exercitar e rever os conceitos básicos”, afirma. O docente aconselha os interessados a praticar por meio de exercícios acerca das duas temáticas. “Resolver provas passadas é uma boa saída.”

Professora de redação do IMP Concursos, Raquel Cesário explica o que é necessário fazer para ir bem na prova. “É fundamental que o candidato treine com antecedência. Para fazer essa prática, é importante ler o edital e descobrir o foco do certame: se cobra assuntos da atualidade ou é voltado para atribuições do cargo”, conta. Para a preparação, Raquel aconselha a escrever. “Escreva a redação e avalie de maneira mais crítica. Essa estratégia é para que o candidato possa perceber se houve uma relação adequada entre as ideias, se o tema foi apresentado no primeiro parágrafo junto à tese, que é o que o autor pensa sobre determinado assunto”, explica. A professora também comenta o gênero da prova.
 
“É importante salientar que todo texto argumentativo traça um posicionamento sobre determinado tema. O candidato apresentará se concorda ou discorda do que foi proposto, o porquê daquilo e buscar o convencimento do interlocutor", observa. "Em hipótese alguma, o candidato deve usar linguagem subjetiva no texto”, a professora alerta. Ela também faz uma ressalva: “Deve-se evitar o uso da primeira pessoa, tanto no singular quanto no plural. Algumas bancas não se importam, mas o ideal é que o posicionamento seja na terceira pessoa ou da maneira mais objetiva possível”. 

O que diz o edital

Concurso público para ingresso no Corpo de Engenheiros (CP-CEM) da Marinha do Brasil
Inscrições: encerradas em 1º de abril; confira o edital em bit.ly/inscricaoengenheirosmarinha
Taxa: R$ 126
Salário: R$ 8.245
Vagas: 54
Provas: segunda quinzena de maio (prova objetiva e redação); segunda metade de julho (prova escrita discursiva de conhecimentos profissionais e tradução de texto em inglês); entre 13 e 19 de novembro (inspeção de saúde); e de 12 a 29 de novembro (teste de aptidão física)
Locais: Brasília, Rio de Janeiro, Angra dos Reis (RJ), Nova Friburgo (RJ), São Pedro da Aldeia (RJ), Vila Velha (ES), Salvador, Natal, Recife, Olinda (PE), Fortaleza, Belém, Santarém (PA), Amapá, Piauí, São Luís, Rio Grande (RS), Porto Alegre, Paranaguá (PR), Florianópolis, Ladário (MS), Santos (SP), São Paulo e Manaus
 
*Estagiária sob a supervisão da subeditora Ana Paula Lisboa