Publicidade

Correio Braziliense

UnB libera lista de 2.024 aprovados no PAS para o primeiro semestre de 2019

Candidatos podem conferir nomes. São 4.222 vagas ao total, sendo 2.112 chances para o 1º semestre; e 2.110 para o 2º semestre


postado em 31/01/2019 16:52 / atualizado em 31/01/2019 22:19

Ver galeria . 48 Fotos Candidatos conferem nomesAline Rocha/Esp.CB/D.A Press
Candidatos conferem nomes (foto: Aline Rocha/Esp.CB/D.A Press )

 
A Universidade de Brasília (UnB) liberou, nesta quinta-feira (31/1), os nomes dos aprovados em primeira chamada para o primeiro semestre de 2019 pelo Programa de Avaliação Seriada (PAS/UnB), subprograma 2016/2018. Veja, na edição impressa do Correio desta sexta-feira, a lista completa de aprovados!

Confira a lista com os 2.024 aprovados para ingressar na UnB no primeiro semestre do ano   

Eu passei!    

Mateus cursará medicina(foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
Mateus cursará medicina (foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
Mateus Lopes, 18, está entre os mais novos aprovados para medicina.
 
Filho de uma empregada doméstica, ele fez o ensino médio no Colégio Pódion, onde tinha 30% de bolsa.
 
O restante da mensalidade era pago pela patroa da mãe. Mateus passou na UnB com cotas raciais.
 
"Não tenho nem palavras. Não achava que passaria. Já tinha me garantido pelo Sisu, fui aprovado em engenharia de redes, então resolvi arriscar medicina no PAS", conta.
 
A rotina de estudos começava às 7h15 no colégio, com aulas até as 16h. Depois disso, o jovem ficava na biblioteca estudando até as 22h.
 
A razão da escolha do curso é simples: "Quero muito ajudar as pessoas." 
 
 

 

Ana Beatriz vai cursar línguas estrangeiras aplicadas na UnB(foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
Ana Beatriz vai cursar línguas estrangeiras aplicadas na UnB (foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
 Aprovada para letras – línguas estrangeiros aplicadas (LEA), Ana Beatriz Gusmão, 17 anos, está muito satisfeita.

"Eu quero sair do Brasil, conhecer o mundo e LEA abre muitas possibilidades. Meu professor fez esse curso e me incentivou", conta.

 
A jovem terminou o ensino médio no Colégio Ideal e passou por cotas raciais. "Eu estou muito feliz. Não tenho nem palavras para descrever o que estou sentindo", diz. 
 
Um dos aprovados para estudar engenharia de redes é Antônio Vinícius Nunes, 17 anos. "Essa área tem um amplo mercado de trabalho", diz, animado.
  
"Acho que o curso na UnB vai envolver muito esforço e dedicação", afirma.
 
Ele que, é filho de uma servidora pública e de um editor de vídeo, estudou no Centro Educacional Católica e no Centro de Ensino Médio (CEM) Paulo Freire e passou pelo sistema universal. 

Karina comemora a aprovação(foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
Karina comemora a aprovação (foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
 
 

 
Aprovada em engenharia civil, Karina Fernandes, 18 anos, não se contém de tanta felicidade.
 
"Muito bom, só demorei um pouco para achar meu nome. Eu estava confiante, mas a gente nunca fica 100%", afirma.
 
Tendo estudado o ensino médio no Centro de Ensino Médio (CEM) Setor Leste e feito cursinho no Exatas, Karina passou por cotas sociais e raciais.
 
"Sei que é um curso pesado. Mas gosto muito de matemática e construção", explica.  
 
 
 
 
 
Marcos Heitor conseguiu uma vaga em medicina(foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
Marcos Heitor conseguiu uma vaga em medicina (foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
Vindo de escola pública, Marcos Heitor Rocha, 17 anos, duvidou muito que conseguiria realizar o sonho de passar em medicina.
 
"Se eu não passasse agora, continuaria insistindo, mas não desistiria", afirma ele, que fez o ensino médio no Centro de Ensino Médio (CEM) 6 de Sobradinho e passou por cotas para escola pública.
 
"Decidi que queria esse curso no ensino fundamental. Então, desde o 1º ano tenho uma rotina pesada de estudos. Tinha vez que eu estudava 10 horas por dia", relata.
 
"Consegui bolsa no Alub e, no 3º ano, no Exatas. Era bem pesado", lembra. Ele conta que o irmão, que hoje cursa enfermagem na UnB, também tinha o sonho de passar em medicina.
 
"Peguei o sonho dele para mim e, na 8ª série, visitei o museu de anatomia na UnB e tive certeza. Meu pai é farmacêutico e também me incentivou muito", conta animado. 
 
Rafaela passou para pedagogia(foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
Rafaela passou para pedagogia (foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
 
 
 
 
 
Aprovada para pedagogia por cotas para escola pública, Rafaela Castro, 17 anos, estudou no Centro Educacional (CED) 6 de Ceilândia e fez cursinho no Alub.
  
"Minha amiga estava mais confiante do que eu", conta. A escolha do curso foi incendivada pela irmã.
 
 "Ela é pedagoga e, um dia, fui à escola com ela e vi que era aquilo que eu queria", lembra ela, que é filha de um servidor público e de uma dona de casa.
 
 
 
 
 
 

Janaína conquistou uma vaga em odontologia(foto: Thiago Cotrim/Esp. CB/D.A Press)
Janaína conquistou uma vaga em odontologia (foto: Thiago Cotrim/Esp. CB/D.A Press)
 
 
 
 
 
Janaína Soares de Almeida, 18 anos, não conseguia esconder a alegria da aprovação no curso de odontologia. “Ver o seu nome na lista de aprovados é algo mágico, um reconhecimento da sua luta”, diz.
 
Janaína afirma que começou a estudar com mais afinco no 3º ano do ensino médio, quando a nota tem mais peso. “Eu estudava das 8h às 20h, essa era minha rotina durante os três anos do ensino médio”, conta.

 

 

 

 

 

Vou esperar a segunda chamada  

 

Lucas queria estudar engenharia, mas não passou desta vez(foto: Thiago Cotrim/Esp. CB/D.A Press)
Lucas queria estudar engenharia, mas não passou desta vez (foto: Thiago Cotrim/Esp. CB/D.A Press)
Na testa de Lucas Macêdo Barbosa, 18 anos, era possível ler as primeiras letras da palavra engenharias. Ele sentiu na pele ovos e farinha voando quando foi em direção ao quadro de aprovados, mas, infelizmente, não encontrou o nome no painel. "Para ser sincero, acho que não estudei muito. Na minha cabeça, estudei o necessário”, reflete.
 
Apesar de não ter sido aprovado na primeira chamada, Lucas esboçava um sorriso no rosto. “Vim pra cá esperando um resultado melhor, mas não me senti desmotivado com essa notícia. Minha rotina na escola e no cursinho eram muito desgastantes. Espero ansiosamente pelo resultado da segunda chamada e acredito que estarei lá", comenta. 

Matrícula

O Cebraspe divulgou nesta quinta (31) a Agenda do Calouro para os aprovados pelo PAS para o primeiro semestre do ano. A etapa on-line do registro acadêmico será entre esta sexta-feira (1º) e 7 de fevereiro. A matrícula presencial deve ser feita entre 6 e 7 de fevereiro. As aulas começam em 13 de março.

Resultado do segundo semestre  

  
O Cebraspe também liberou lista com os nomes dos candidatos que não foram eliminados de acordo com os critérios de seleção do PAS, que têm chance de serem convocados em chamadas, ainda para o primeiro semestre de 2019, ou para o segundo semestre. 
 
Confira a lista com os nomes dos candidatos não aprovados. Essas pessoas devem aguardar a convocação das próximas chamadas pelo Cebraspe. 
 

Os critérios de eliminação do PAS

É eliminado do programa o estudante que: 
- faltou a segunda etapa
- faltou a terceira etapa
- teve escore bruto menor ou igual a zero na parte 1 da terceira etapa
- teve escore bruto menor ou igual a zero na parte 2 da terceira etapa
- apresentou soma das notas da redação menor que 20 (considerando que a nota da redação na primeira etapa tem peso 1; na segunda etapa, peso 2; e na terceira etapa, peso 3) 

Saiba mais

A Universidade de Brasília ofereceu um total de 4.222 oportunidades distribuídas entre 99 cursos de graduação, nos quatro câmpus: Darcy Ribeiro (Plano Piloto), Ceilândia, Gama e Planaltina. As vagas foram divididas para ingresso nos dois semestres letivos do ano, sendo 2.112 chances para o primeiro semestre; e 2.110 para o segundo semestre de 2019.

Anote!

Confira as datas para os aprovados para o primeiro semestre de 2019 
31/1 - Divulgação dos candidatos selecionados para o primeiro semestre do ano
De 1º a 7/2 - Upload de documentos na página de acompanhamento
6/2 e 7/2 - Registro acadêmico
De 18/2 a 20/2 - Acesso ao número de matrícula

Informações

É possível tirar dúvias pelo telefone (61) 3448-0100 ou acessando o site do Cebraspe.
 
 
 
*Estagiários sob a supervisão da subeditora Ana Paula Lisboa 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade

MAIS NOTÍCIAS

MEC mantém Maurício Vieira no Cefet-RJ 19:39 - 20/08/2019 - Compartilhe

MEC mantém Maurício Vieira no Cefet-RJ

publicidade
publicidade
Confira as vagas abertas para trainne 12:50 - 19/08/2019 - Compartilhe

Confira as vagas abertas para trainne

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade