Publicidade

Correio Braziliense

UnB libera resultado do PAS para o 2º semestre de 2019, com 1.820 aprovados

Nomes dos selecionados, inicialmente, seriam divulgados na última sexta-feira (15), mas o Cebraspe mudou a data de divulgação para esta sexta (22)


postado em 22/03/2019 16:55 / atualizado em 22/03/2019 20:29

A Universidade de Brasília (UnB) divulgou nesta sexta-feira (22) o resultado do Programa de Avaliação Seriada (PAS) para o segundo semestre de 2019. No total, foram 1.820 candidatos selecionados, apesar de a UnB ter oferecido 2.110 vagas para ingresso pelo PAS na segunda metade do ano.
 
Ver galeria . 23 Fotos Aline Rocha/Esp.CB/D.A Press
(foto: Aline Rocha/Esp.CB/D.A Press )
 

Acesse a lista de aprovados. 

Estudantes conferem resultado no Teatro de Arena(foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
Estudantes conferem resultado no Teatro de Arena (foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
 
 
Inicialmente, o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) divulgaria o resultado na última sexta-feira (15), mas mudou a data para esta sexta (22).

Calendário de matrícula 

Os aprovados para iniciar os estudos no segundo semestre do ano devem se matricular on-line entre 1 e 9 de julho. A etapa presencial de matrícula será entre 8 e 9 de julho. As aulas começam em 12 de agosto. Saiba mais na Agenda do Calouro.
 
A alegria da aprovação é seguida pela pressa em compartilhar o resultado com amigos e conhecidos(foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
A alegria da aprovação é seguida pela pressa em compartilhar o resultado com amigos e conhecidos (foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)

As oportunidades   

A Universidade de Brasília ofereceu um total de 4.222 oportunidades distribuídas entre 99 cursos de graduação, nos quatro câmpus: Darcy Ribeiro (Plano Piloto), Ceilândia, Gama e Planaltina.
 
Nada com a empolgação de ver seu nome na lista(foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
Nada com a empolgação de ver seu nome na lista (foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
 
 
As vagas foram divididas para ingresso nos dois semestres letivos do ano, sendo 2.112 chances para o primeiro semestre; e 2.110 para o segundo semestre de 2019. O resultado em primeira chamada do PAS para o primeiro semestre do ano foi divulgado 31 de janeiro. A terceira etapa do PAS contabilizou 12.260 inscritos, que concorreram a chances no primeira e na segunda metades do ano.

Eu passei!

Ingrid Ribeiro (à direita) passou para medicina(foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
Ingrid Ribeiro (à direita) passou para medicina (foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
 
 
Ingrid Ribeiro, 18 anos, estudou no Colégio Militar Dom Pedro II e passou para medicina. Moradora do Cruzeiro Novo, ela passou por meio de cotas para alunos de escolas públicas, com o recorte PPI (pretos, pardos ou indígenas) e rede renda. “A sensação é indescritível, lógico que vou assumir a vaga”, afirma. Filha de uma técnica de enfermagem e de  um militar, ela teve aulas no cursinho Exatas no 3º ano do ensino médio.
 
Ingrid (ao centro) não esconde a alegria da aprovação para medicina(foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
Ingrid (ao centro) não esconde a alegria da aprovação para medicina (foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
 
  
Camilla vai estudar engenharia de redes de comunicação(foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
Camilla vai estudar engenharia de redes de comunicação (foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
Camilla Pimenta, 17, passou para engenharias de rede de comunicação. Ela estudou o Centro Educacional 6 de Ceilândia e conseguiu a vaga por meio de cotas para alunos da rede pública. A moradora do PSul assumirá a vaga.
 
"Achei que ia passar, tinha esperança, mas estava nervosa, agora estou muito feliz”, comemora. Filha de pai e mãe autônomos, Camilla conta que estudou para valer mesmo "só um mês antes da prova”. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Shelda está pronta para estudar pedagogia(foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
Shelda está pronta para estudar pedagogia (foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
Shelda França, 18, passou para pedagogia. “Com certeza, vou assumir a vaga!” Ela passou para cotas para alunos de escolas públicas com recorte PPI.
 
Ex-aluna do Centro de Ensino Médio II do Gama, ela mora só com a mãe, que é corretora. A jovem participou do cursinho social Vestibular Cidadão. “Não tem como expressar o sentimento de agora”, diz, sobre a aprovação. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Frederico será aluno de direito e sonha em ser juiz(foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
Frederico será aluno de direito e sonha em ser juiz (foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
Frederico Freitas, 17, estará na mais nova turma do curso de direito noturno. O jovem terminou o ensino médio no Centro de Ensino Médio 1 de São Sebastião, conhecido como Centrão. O adolescente conseguiu a vaga por meio de cotas para PPI e pessoas de baixa renda. 

Além da escola, Frederico se preparou para as provas fazendo cursinho no Alub e estudando sozinho. "O processo de estudos era cansativo. Estudava umas cinco horas por dia”, diz. Com humanas, Fredrico tinha facilidade. “Já exatas, física e matemática, eram o terror para mim”, comenta.

Ele conta que começou a estudar para valer no 3º ano do ensino médio. “Deixei o curso técnico de segurança do trabalho para estudar para o PAS. Agora, vou me dedicar à UnB. Depois, vejo se volto para o curso técnico”, conta. Uma das ferramentas que ele usava para estudar era a internet.
 
O nível das provas do PAS não era considerado assustador, porém o padrão de cobrança de contéudo variava muito, na opinião de Frederico, o que dificultou. “Achei as provas diferentes, mas não difíceis." Filho de um gesseiro e de uma diarista, ele vai fazer direito a fim de correr atrás do sonho de se tornar juiz.  
 
Alexandre (de camiseta branca; o segundo, da esquerda para a direita) comemora a aprovação em química tecnológica(foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
Alexandre (de camiseta branca; o segundo, da esquerda para a direita) comemora a aprovação em química tecnológica (foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
 
Alexandre Oliveira, 18, soube da aprovação em química tecnológica conferindo a lista no Teatro de Arena. Ele estudou no Colégio Alub e conta que se preparou, principalmente, estudando sozinho. Apesar de ter vindo à UnB para checar o resultado, ele não esperava ver o nome na lista. “Eu vim aqui acompanhar meu amigo e agora que vi meu nome na lista”, diz.
 
Movimentação no Teatro de Arena no câmpus Darcy Ribeiro(foto: Eduarda Esposito/Esp. CB/D.A Press)
Movimentação no Teatro de Arena no câmpus Darcy Ribeiro (foto: Eduarda Esposito/Esp. CB/D.A Press)
 
Morador do Lago Norte, Alexandre não sabe se vai assumir a vaga. “Vou falar com meus pais, quem sabe”, conta. O motivo? A verdade é que a mãe dele não gosta muito da UnB e acha a instituição perigosa. "Mas eu não concordo com isso. Vou conversar com ela para tentar assumir a vaga. Os perigos que minha mãe acha que existem na UnB também existem em faculdades particulares", explica Alexandre.
 
Tempo frio e chuvoso não afastou calouros e veteranos que se reúnem para festejar o resultado(foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
Tempo frio e chuvoso não afastou calouros e veteranos que se reúnem para festejar o resultado (foto: Aline Rocha/Esp. CB/D.A Press)
 
*Estagiária sob a supervisão da subeditora Ana Paula Lisboa 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade

MAIS NOTÍCIAS

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade