Publicidade

Correio Braziliense

Confira dicas para o vestibular da UnB

Na reta final para o exame, professores dão orientações para os candidatos se prepararem


postado em 29/05/2019 07:00 / atualizado em 30/05/2019 09:57

As provas do vestibular da Universidade de Brasília (UnB) serão aplicadas neste sábado (1º) e domingo (2). Nos dois dias, o exame começa às 13h, e os candidatos terão cinco horas para concluir a prova. São oferecidas 2.105 vagas na UnB, distribuídas entre 98 graduações, diurnas e noturnas, nos câmpus Darcy Ribeiro, de Ceilândia, do Gama e de Planaltina. Ao todo, 14.696 pessoas se inscreveram.
 
Candidatos se preparam para as provas do vestibular da UnB, que serão aplicadas neste fim de semana(foto: Clara Lobo/Esp.CB/D.A. Press)
Candidatos se preparam para as provas do vestibular da UnB, que serão aplicadas neste fim de semana (foto: Clara Lobo/Esp.CB/D.A. Press)
 

A menos de uma semana para o vestibular, a orientação dos professores é para diminuir o ritmo de estudos e revisar os conteúdos mais importantes. “Até a quarta-feira (28), estudo normal. Na quinta-feira, sugiro que os candidatos façam uma revisão mais leve e, na sexta-feira, que se distraiam e façam coisas de que gostem”, afirma Daniel Wanzeller, professor de matemática do Colégio Galois. “Na sexta-feira, não indico que os alunos peguem livros. Acho que eles devem descansar porque, tão importante quanto o conteúdo, é a forma como eles vão chegar para fazer a prova. Chegar bem, descansado e atento é fundamental”, completa. 
 

O professor de história e coordenador do Único Educacional, Robson Arrais, sugere que os estudantes utilizem esta semana para refazer provas de vestibulares passados. “O ideal é que resolvam um exame por dia”, diz. Dessa forma, os candidatos podem revisar os conteúdos em que tiveram maior dificuldade na hora de refazer as provas. O professor de história também aconselha os estudantes a dormirem e se alimentarem bem na véspera e no dia do vestibular. 
 
Álvaro Luiz quer fazer medicina na UnB. Ele fez cursinho preparatório para a prova, além dos estudos em casa(foto: Clara Lobo/Esp.CB/D.A. Press)
Álvaro Luiz quer fazer medicina na UnB. Ele fez cursinho preparatório para a prova, além dos estudos em casa (foto: Clara Lobo/Esp.CB/D.A. Press)
 
Álvaro Luiz Sena, 19 anos, tenta uma vaga em medicina. Ele conta que, até agora, está tranquilo para o exame, mas tem certeza de que ficará bastante ansioso na véspera. O candidato pretende fazer exercícios e revisar as matérias mais importantes esta semana. “Já estudei bastante, mas, sinceramente, sinto que preciso estudar mais.
 
Ana Clara Araújo, 19 anos, tenta uma vaga em psicologia. Ela gosta de estudar por meio de resumos, vídeoaulas e resolução de exercícios(foto: Geovana Melo/Esp. CB/D.A Press)
Ana Clara Araújo, 19 anos, tenta uma vaga em psicologia. Ela gosta de estudar por meio de resumos, vídeoaulas e resolução de exercícios (foto: Geovana Melo/Esp. CB/D.A Press)
 
Não me sinto preparado ainda”, conta. Ana Clara Araújo, 19, também pretende revisar o conteúdo nesta reta final. “Estou um pouco ansiosa para a prova, porque ainda preciso estudar alguns temas”, afirma. Na véspera do exame, no entanto, a candidata, que tenta uma vaga em psicologia, pretende descansar.
 
 
Mariana Alcantara, 16 anos, está no 3º ano do ensino médio e vai fazer o vestibular da UnB pela primeira vez(foto: Clara Lobo/Esp.CB/D.A. Press)
Mariana Alcantara, 16 anos, está no 3º ano do ensino médio e vai fazer o vestibular da UnB pela primeira vez (foto: Clara Lobo/Esp.CB/D.A. Press)
 
Para Mariana Alcantara, 16, a rotina de preparação para a prova foi pesada. A estudante, que está no 3º ano do ensino médio, pretende fazer biologia na UnB. “Eu comecei a fazer o cursinho da minha escola, mas, no começo, tive muita dificuldade para conciliar tantas matérias”, conta. “Então, a orientadora do meu colégio montou uma grade de estudos excelente para me ajudar”, completa. Essa é a primeira vez que Mariana faz o vestibular da UnB, e ela afirma que não têm muitas expectativas. “Eu vou fazer a prova para ver no que dá. Vou ficar feliz se passar, mas, se não der, tudo bem também”, diz. 

Estratégias para resolver a prova

Cada candidato tem sua própria estratégia para resolver os itens do vestibular. Os professores aconselham, no entanto, que, no dia de exatas — quando o tempo é um obstáculo —, os estudantes comecem pelas questões mais fáceis. “Eu costumo falar que há três tipos de questões: As que o candidato consegue resolver com uma conta simples, logo depois de ler o enunciado; as que ele sabe resolver, mas são trabalhosas e exigem muitos cálculos; e as que ele não sabe responder”, explica Eduardo Borges, professor de física do Pódion. “Sugiro que os estudantes resolvam os itens por ordem de facilidade e deixem as questões que eles não sabem para o final, caso haja tempo”, completa. 

 
Mariana Alcantara, Caian Pelles, Isadora Nunes e Felipe Leal vão prestar o vestibular da UnB(foto: Clara Lobo/Esp.CB/D.A. Press)
Mariana Alcantara, Caian Pelles, Isadora Nunes e Felipe Leal vão prestar o vestibular da UnB (foto: Clara Lobo/Esp.CB/D.A. Press)
 

“A prova do vestibular é longa e cansativa. Além disso, ela tem fator de correção. Por isso, o aluno precisa ter estratégia para resolver os itens”, afirma Victor Tibúrcio, professor de biologia do Pódion. “Existem questões que demoram muito para serem respondidas. Nesse tempo, o candidato poderia resolver outros dois ou três itens mais fáceis”, diz. De acordo com o professor, os candidatos devem avaliar quais questões devem — ou não — responder. “Em uma prova com fator de correção, marcar um item sem muita certeza pode lhe fazer perder outra questão importante”, afirma.

No dia da prova de humanas, sábado (1º), o professor de história Robson Arrais sugere que os candidatos resolvam as questões na sequência. “Eu começaria pela língua estrangeira e faria os itens em ordem”, afirma. “O tempo no primeiro dia não é um problema. Ele só é um obstáculo na prova de exatas”, completa.  

Em relação à redação, a professora de gramática do pré-vestibular Exatas, Sílvia Tominaga, sugere que os alunos escrevam o texto no meio do processo de resolução da prova. “Começar com a redação é muito perigoso, porque há um nível de euforia e adrenalina muito grande”, explica. “Também aconselho os candidatos a não deixarem para o fim, porque existe a pressão do tempo. Acredito que o ideal é fazer no meio da prova”, completa. De acordo com a professora, é interessante ler a proposta da redação no início, porque o candidato pode selecionar ideias durante o exame.  

Fique atento!

» As provas serão aplicadas em 1º e 2 de junho;
» O horário de fechamento dos portões será às 13h;
» O candidato deve chegar ao local com uma hora de antecedência;
» O estudante terá 5h para resolver as provas;
» O candidato deverá levar, nos dois dias: documento de identidade original; comprovante de inscrição ou comprovante de pagamento da taxa de inscrição; caneta esferográfica de tinta preta fabricada em material transparente;  
» No sábado, a prova será de língua portuguesa, literatura, redação, geografia, história, artes, filosofia, sociologia e língua estrangeira (inglês, espanhol ou francês);
» No domingo, será de física, química e matemática;

Confira os Conteúdos 

 

 

 

» Os locais de prova podem ser consultados pela página do Cebraspe. 

 

 

 *Estagiária sob supervisão de Ana Sá

 

 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade

MAIS NOTÍCIAS

19:45 - 15/07/2019 - Compartilhe

T

95.862 pessoas farão o Enem 2019 no DF 18:45 - 15/07/2019 - Compartilhe

95.862 pessoas farão o Enem 2019 no DF

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade