Publicidade

Correio Braziliense GUIA DE CONCURSOS

Quer estudar engenharia no ITA? Professores dão dicas para o vestibular

O instituto seleciona 120 jovens. Os aprovados poderão optar por seguir ou não a carreira militar


postado em 13/08/2019 14:30 / atualizado em 13/08/2019 15:03

O Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), referência nacional em formação de engenheiros, está com inscrições abertas para o vestibular e acesso ao Quadro de Oficiais Engenheiros da Ativa e da Reserva da Aeronáutica. A instituição oferece 120 vagas, das quais 25 são destinadas exclusivamente a quem quer seguir carreira militar. Entre as chances para quem quer trabalhar na Força Aérea, 20 são para ampla concorrência e cinco são reservadas para candidatos autodeclarados negros. Já entre as 95 oportunidades para quem deseja apenas cursar faculdade no ITA, 76 são para o sistema universidade e 19 são para cotas para negros. Podem se inscrever candidatos que tenham concluído ou estejam concluindo o ensino médio em 2019 e tenham até 24 anos em 31 de dezembro de 2019.

Diego Villela tentará o vestibular pela segunda vez e dedica as tardes, inclusive as do fim de semana, para os estudos(foto: Arquivo Pessoal)
Diego Villela tentará o vestibular pela segunda vez e dedica as tardes, inclusive as do fim de semana, para os estudos (foto: Arquivo Pessoal)
Os aprovados poderão estudar engenharias aeroespacial, aeronáutica, civil-aeronáutica, de computação, eletrônica e mecânica-aeronáutica. O vestibular é considerado um dos mais difíceis do Brasil. Por isso, dedicação e muito estudo são indispensáveis para conseguir resolver as questões. Na primeira fase, o teste será composto por 70 questões de múltipla escolha, divididas em 15 de matemática, 15 de física, 15 de química, 15 de português e 10 de inglês. Na segunda fase, serão aplicadas provas dissertativas de matemática, física e química, com 10 questões de cada matéria, e uma redação de até 28 linhas. Os candidatos também serão submetidos a uma prova de resistência física.

Candidatos do sexo masculino deverão fazer uma corrida livre de 2.100 metros em até 12 minutos, 30 repetições de abdominal e 19 repetições de flexão de braços sobre o solo. Já as candidatas do sexo feminino deverão fazer uma corrida livre de 1.850 metros em até 12 minutos, 27 repetições de abdominal e 10 flexões de braços sobre o solo. Os aprovados estudarão no ITA, em São José dos Campos. Diego Villela, 19 anos, terminou o ensino médio em 2018 e faz cursinho de olho na seleção do ITA. Ele dedica as tardes, inclusive as do fim de semana, exclusivamente para estudar. “Dedico de três a quatro horas por dia a isso, mas sempre tento tirar o domingo para descansar”, explica. “Sempre tento estudar o maior tempo possível sem descanso. Pego uma matéria e faço bastante exercício. Consigo fazer uma quantidade boa, acho que pelo fato de esta ser a segunda vez que tento o ITA”, comenta. De olho no teste físico, Diego faz futebol e exercícios aeróbicos.

Dicas específicas

Para o professor de matemática do Direção Concursos Arthur Lima, a disciplina exige do candidato bastante esforço e atenção. “O nível de exigência é muito alto, mais que qualquer avaliação de exatas das escolas de ensino médio, por melhor que sejam. Tem pontos específicos que apenas cursinhos especializados ensinam”, comenta. Arthur se formou em engenharia aeronáutica pelo próprio ITA em 2005 e diz que o estilo dos exames não costuma mudar de ano para ano. Por isso, estudar por meio de exames anteriores é uma boa estratégia. “Resolver problemas antigos é fundamental”, destaca. “Simular o tempo de prova também é importante. O ideal é reservar um minuto para cada item para ter resolução total da prova. Então, recomendo cronometrar o tempo na hora de estudar para não ficar apertado com o horário”, afirma.

Outra parte que tem muito peso na prova é física. O professor Massaki de Oliveira, do Curso Cidade, é formado em engenharia elétrica pelo ITA. Ele destaca que alguns assuntos que podem aparecer no vestibular na parte de física são considerados por muitos os mais fáceis e, consequentemente, os estudantes costumam dar menos atenção a eles. É aí que mora o perigo. “Noções sobre medidas físicas, conceito de força e leis fundamentais da mecânica são assuntos que caem com frequência na prova”, comenta. 

“O candidato deve ter um conhecimento amplo dos conteúdos que, em geral, são os mesmo a cada ano. Devido à variedade de abordagens, porém, a prova acaba se tornando imprevisível. O aluno deve ter habilidade de resolver as questões com rapidez”, ressalta. “O conteúdo é repetitivo,  mas a forma que é cobrado não é. O interessante é fazer avaliações antigas para observar o perfil da banca e saber como o ITA aborda cada tema”, diz. “A agilidade em responder os itens da avaliação só é criada por meio da prática de exercícios. O ideal é fazer muitos”, afirma. 

A professora de química do Pódion Kellem Santos é formada em engenharia da computação pelo Instituto Militar de Engenharia (IME) e deixa uma orientação com relação a material de estudo. Segundo ela, a melhor saída é estudar por obras didáticas mais avançadas do que as usualmente adotadas no ensino médio. “Livros usados em cursos de graduação em ciências exatas nas universidades podem ajudar muito na aprendizagem de resoluções químicas avançadas”, observa. Segundo Kellem, é muito comum que candidatos tenham mau desempenho na prova por puro nervosismo. “A dica que eu dou sempre para meus alunos é fingir que é apenas um simulado qualquer. Além disso, é preciso confiar na preparação que fizeram durante o ano. Assim, terão êxito”, defende.

O que diz o edital

Vestibular do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA)
Inscrições: até 15 de setembro no site www.vestibular.ita.br 
Nível: ensino médio                          
Taxa: R$ 140
Salário: R$ 1.044 no primeiro e no segundo anos de curso; no terceiro, no quarto e no quinto anos de curso, os que optaram pela carreira militar ocuparão o cargo de aspirante a oficial, com remuneração de R$ 6.993 e, depois de concluir o curso, o aspirante se torna primeiro-tenente com salário de R$ 8.245.
Provas: 1º de dezembro (primeira fase, com duração de cinco horas, das 9h às 14h); 12 e 13 de dezembro (com duração de quatro horas cada dia, das 9h às 13h); 12 de janeiro de 2019 (teste físico)
Locais: Brasília, Goiânia, Belém, Belo Horizonte, Campinas, Campo Grande, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Juiz de Fora, Londrina, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, Salvador, São José dos Campos, São José do Rio Preto, São Paulo, Teresina e Vitória. 

Passe bem / Física 

Em cada uma das seis faces de um cubo, se constrói uma circunferência, onde foram marcados n pontos. Considerando que quatro pontos não pertencentes à mesma face, não sejam coplanares, quantas retas e triângulos, não contidos nas faces desse cubo, são determinados pelos pontos.?

Comentário: 

Para encontrar o número de retas não contidas nas faces, precisamos escolher dois pontos de faces distintas. Para isso, escolhemos as duas faces de 15 maneiras e, depois, escolhemos 1 dos n pontos de cada uma. Portanto, 15 x n x n= 15n² maneiras. Para encontrar o número de triângulos não contidos nas faces, vamos fazer de forma destrutiva, ou seja, calculamos o total de triângulos formados pelos 6n pontos.

Questão retirada da prova do ITA de 1997, comentada pela professora Kellem Santos   

Leia! 

As obras literárias recomendadas para o vestibular ITA 2020 são:

» O Alienista, de Machado de Assis;
» A hora e vez de Augusto Matraga, de Guimarães Rosa;
» São Bernardo, de Graciliano Ramos. 
 

*Estagiário sob supervisão da subeditora Ana Paula Lisboa

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade

MAIS NOTÍCIAS

Confira as vagas abertas para trainne 12:50 - 19/08/2019 - Compartilhe

Confira as vagas abertas para trainne

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade