Publicidade

Correio Braziliense PERFIS DE SUCESSO- MARIA HELENA, TIAGO E ALEXANDRE BRIZOLIM »

Mãe e filhos comandam cinco restaurantes e uma confeitaria no DF


postado em 06/10/2019 17:40 / atualizado em 07/10/2019 10:54



A parceria entre mãe e filhos é a base para cinco restaurantes self-service que oferecem, além de almoço, café da manhã e lanche, e uma confeitaria na capital federal. Maria Helena Brizolim, 63, começou e mantém as empresas em parceria com o administrador Tiago Brizolim, 41, e o dentista Alexandre Brizolim, 37. Até pouco tempo, a caçula, a publicitária Daniela Brizolim, 39, também fazia parte do negócio, à frente da confeitaria, mas ela se afastou após mudança para os EUA. Hoje, o grupo tem números de peso: emprega 120 pessoas, faz 85 mil atendimentos por mês apenas nos restaurantes e vende 10 toneladas de carne bovina por mês.
 
A família, natural do Rio Grande do Sul, se mudou para Brasília há 23 anos. Maria Helena, que é professora alfabetizadora, deixou a profissão de lado para se dedicar à criação dos filhos. “Eu estava sem fazer nada, fui corajosa e resolvi montar um restaurante”, lembra. A primeira tentativa se chamou Piaf, aberta no Setor Comercial Sul no ano 2000. Acreditando que a família voltaria para o Sul, Maria Helena vendeu a empresa após um ano. No entanto, eles permaneceram em Brasília, e a gaúcha recomeçou, abrindo o restaurante Sabor Glacê. Mas, desta vez, com muito mais conhecimento e planejamento.

(foto: Nicolas Braga/CB/D.A. Press)
(foto: Nicolas Braga/CB/D.A. Press)
“O grande aprendizado com o Piaf foi de que é preciso dar para o cliente alguma coisa em troca do que ele paga: um ambiente legal, comida e atendimento de qualidades. Esse é o nosso tripé”, define Tiago. A primeira unidade do Sabor Glacê surgiu no Edifício Corporate Center. A empreitada deu tão certo que não parou por aí. Ao longo do tempo, filiais foram inauguradas na 201 Sul, no Edifício Parque Cidade e na sede do Banco do Brasil. Além dessas unidades, mãe e filhos comandam confeitaria de mesmo nome na 108 Norte e ainda o restaurante Sabor in Natura (de comida natural e vegana), no Setor Comercial Sul. 

A confeitaria tem uma história diferente. “Abrimos por uma necessidade dos restaurantes. A gente tinha um problema sério com fornecedor de doces que, ou não tinha qualidade ou não tinha continuidade. Daniela sempre teve uma veia para esse lado de sobremesas e começou a fazer em casa”, esclarece Tiago. “Até que um dia tinha oito funcionários na cozinha da nossa casa e meu pai disse: ‘Chega!’ Aí achamos esse ponto, que era para ser só de produção e fizemos uma loja também”, relata.

Organização

(foto: Nicolas Braga/CB/D.A. Press)
(foto: Nicolas Braga/CB/D.A. Press)
“Eu e o Tiago, que na época tinha 17 anos e cursava administração, fomos os pioneiros na abertura de restaurantes. Mas os outros ajudavam: Daniela ficava no caixa, o Alexandre panfletava”, conta Maria Helena.  Tiago explica que o ramo escolhido para empreender foi o de alimentação por um pensamento estratégico. “O maior mercado de microempresa é restaurante”, diz ele. A expansão também foi planejada.

“Não ficamos dando tiro no escuro. Escolhemos lugares estratégicos. O nosso foco é o público que trabalha em prédios comerciais”, observa Alexandre. O crescimento foi com os pés no chão. “Para abrir, usamos capital nosso. A gente não deve em banco. Há muitas oscilações no mercado. Então, é importante não dar um passo maior do que a perna”, reflete Maria Helena. E a responsabilidade é grande. “Afinal, são 120 famílias que dependem da gente. Não dá para brincar”, observa Alexandre. Trabalhar em família, mantendo o respeito entre todos, além de ter carinho pelo que faz, são outros segredos do grupo para o sucesso.

(foto: Nicolas Braga/CB/D.A. Press)
(foto: Nicolas Braga/CB/D.A. Press)
Para garantir a qualidade das refeições, nada melhor do que apreciar o que é servido. “Meu marido perguntava: como é que você vai abrir restaurante se não sabe fritar ovo? Mas eu respondo: eu sei comer, sei o que é bom”, brinca Maria Helena. Além disso, os empreendedores contam com nutricionistas e engenheiros de alimentos na equipe. O cardápio é bastante variado em cada casa. Por exemplo, terça-feira no Sabor Glacê no Parque Cidade é dia de bacalhoada e comida árabe. No local, os funcionários têm chance de crescer. “Temos gerente que começou limpando o chão”, conta Alexandre.

Clientela satisfeita

A cliente Maisa Cardoso, 44 , frequenta os restaurantes da família há seis anos. Ela conheceu a unidade do Sabor Glacê localizada no Edifício Corporate Center quando a instituição onde trabalhava funcionava nos arredores. Quando o empregador mudou de endereço, passando a ter expediente no Edifício Parque Cidade Corporate, Maisa passou a frequentar o restaurante situado ali. “ O restaurante oferece excelente qualidade e variedade, grande quantidade de salada. É legal que eles procuram variar o cardápio ao longo da semana”, elogia.

Saiba mais

» Restaurantes Sabor Glacê: Ed. Corporate Center (SCN), 201 Sul, Ed. Parque Cidade (SCS), Ed. Banco do Brasil (Saun)
» Restaurante Sabor in Natura: Ed. Parque Cidade (SCS)
» Confeitaria Sabor Glacê: 108 Norte www.saborglace.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade

MAIS NOTÍCIAS

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade