Trabalho e Formacao

Um olhar mais profundo

postado em 19/04/2020 04:11
A renda principal de Naomi Teixeira, 26 anos, vem da fotografia. Veterana do Centro Universitário Iesb, a artista vinha se especializando em registrar eventos familiares, em especial, festas de aniversário. ;Antes da quarentena, os trabalhos estavam bem movimentados. Eu estava conseguindo pagar o aluguel e as contas;, relembra.

Ao receber a notícia da suspensão de eventos, Naomi afirma que manteve a calma e procurou estabelecer a saúde emocional antes de tomar decisões. ;O meu estalo foi perceber que eu precisava me reinventar;, conta. ;Além do produto final, entendi que a fotografia é sobre o olhar, sobre a minha visão de mundo. Então, fui por esse caminho;, completa.

Assim, nasceu a ideia de produzir oficinas de fotografia com uma proposta mais poética da prática. Naomi ainda está na fase de desenvolvimento do projeto, analisando qual será a melhor abordagem, a plataforma ideal e a estratégia de marketing adequada. ;Como é algo de início e estamos todos neste barco, buscando um lugar de reinvenção, quero que seja algo acessível;, explica.

Para a fotógrafa, o período de isolamento pode ser visto como uma oportunidade de reflexão. ;Sabemos que o modelo econômico não estava funcionando muito bem. Então, não queremos que volte tudo ao normal. Queremos melhorar e devemos buscar novas ferramenta para isso;, afirma. Até o momento, Naomi ainda trabalha em casa, finalizando trabalhos que estão no prazo de entrega, e continua recebendo demandas para fotografar produtos de outras marcas que estão migrando para e-commerce.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação