Trabalho e Formacao

Personagem da notícia

postado em 05/07/2020 04:08
Bruno Talento, diretor comercial de empresa de telefonia, na foto, com a filha Nina, 9

Aprendizados de uma migração forçada

Diretor comercial da regional Centro-Norte da TIM, no escritório de Brasília, Bruno Talento, 42 anos, é formado em administração de empresas com MBA em administração estratégica. Ele comanda uma equipe de oito gerentes, cerca de 520 colaboradores diretos e 2 mil indiretos, espalhados por 11 estados mais o Distrito Federal. Para ele, o home office tem sido uma experiência diferente.

;Sempre fui de operação, e gosto de estar próximo das pessoas. A necessidade de fazer home office possibilitou que o contato com a equipe seja mais frequente, mesmo que por videoconferência, em todos os lugares;, conta. ;A conectividade permite que você não tenha que se deslocar. Então, temos mais tempo para conversar com os colegas, planejar estratégias e, principalmente, compreender os desafios de cada região.;

Além disso, de acordo com Bruno, a produtividade da equipe aumentou com o trabalho remoto. Em contrapartida, ele reconhece que a presença física faz falta. ;O lado negativo é, com certeza, a perda de um contato mais próximo com colegas e parceiros. Essa interação é algo ainda muito importante na área comercial para atender a necessidade do cliente e oferecer a melhor solução para a demanda dele.;

Rotina planejada

O diretor comercial conta que, para manter a rotina de trabalho em casa, fez um planejamento. ;Estabeleci horários bem definidos, como se estivesse no escritório. É preciso organização para programar as atividades do dia. Começo às 8h, tenho horário para o almoço e trabalho até o fim do dia. À noite, consigo passar mais tempo com minha família;, relata.

Quando questionado sobre se gostaria de continuar em home office depois da quarentena, Bruno admite: ;Aprendi muito com essa experiência, inclusive que temos ferramentas que poderão ser bastante utilizadas após a pandemia, mas os encontros presenciais também são imprescindíveis. Então, acredito no desenvolvimento de um novo modelo de trabalho, no qual possamos dosar e criar rotinas que contemplem as principais vantagens, tanto do trabalho a distância quanto do presencial;.

Assim como Bruno, a maior parte dos trabalhadores da TIM gostaria de manter o home office na rotina, mesmo que parcialmente. Pesquisa da empresa concluiu que 98% dos funcionários querem atuar de casa pelo menos uma vez por semana no pós-pandemia e que 90% adotariam o teletrabalho duas vezes ou mais.


"Acredito em criar rotinas que contemplem as principais vantagens, tanto do trabalho a distância quanto do presencial;
Bruno Talento, diretor comercial de empresa de telefonia, na foto, com a filha Nina, 9



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação