Publicidade

Correio Braziliense

Correio visita a Vila Cidadã e mostra os destaques da área gratuita do 8º Fórum Mundial da Água

Apenas no primeiro fim de semana, mais de 16 mil pessoas passaram pelo local. Até o fim do Fórum, na próxima sexta-feira, 45 mil visitantes são esperados


postado em 19/03/2018 20:00 / atualizado em 19/03/2018 20:07

Até o fim do 8º Fórum, mais de 45 mil pessoas devem ter passado pela Vila Cidadã (foto: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
Até o fim do 8º Fórum, mais de 45 mil pessoas devem ter passado pela Vila Cidadã (foto: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)


O 8º Fórum Mundial da Água é o primeiro a ter um espaço gratuito, com mais de 300 atrações disponíveis até a sexta-feira (23/3). São três áreas montadas no estacionamento do Estádio Nacional Mané Garrincha: Feira, Expo e Vila Cidadã, sendo a última, responsável por atrair mais de 9 mil pessoas para o dia de abertura do evento. Em todo fim de semana, foram 16 mil pessoas. O Correio conheceu o espaço e conta o que você precisa saber antes de visitá-lo. 

Entrada 


O espaço ocupa 10 mil metros quadrados. Nas atividades, o objetivo principal é ampliar a consciência do público sobre assuntos relacionados à sustentabilidade e meio ambiente. Para isso, o investimento principal é em tecnologia e inovação, com atividades interativas, exposições lúdicas, palestras, cinema, rodas de conversa e  apresentações de artistas. 

Todas as escolas públicas do Distrito Federal foram convidadas a levar os alunos para conhecer a vila. Por isso, apenas no primeiro dia, mais de 4.5 mil crianças e adolescentes passaram pelo local, que tem diversas atrações voltadas para o público infantojuvenil. 

Luciano Laurola é orientador do Grupo Escoteiro Marechal Rondon, e levou um time de escoteiros para se divertir no espaço. “Eles estão adorando, tem muita opção diferente, coisas que nem sempre são vistas em Brasília. O único problemas são as filas nas principais atrações”, afirma. 
 
Luciano Laurola levou um grupo de escoteiros para conhecer a Vila Cidadã: problemas com filas(foto: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
Luciano Laurola levou um grupo de escoteiros para conhecer a Vila Cidadã: problemas com filas (foto: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
 
Para percorrer toda Vila Cidadã e ainda conhecer os demais espaços do fórum, é indicado começar o passeio logo pela manhã ou no começo da tarde. O local conta com seguranças, brigadistas e voluntários, treinados para atender os visitantes em português, inglês, espanhol ou francês. Em todo o espaço, há freezers dos patrocinadores, com água liberada. Há filtros espalhados, mas todos sem copos descartáveis, os vilões de eventos sustentáveis. 

Hoje, o espaço só funcionou a partir das 14h30, devido à abertura oficial. Nos demais dias, até o encerramento, na sexta (23/3), o horário é normal. 

Alimentação 

Mesmo localizado no centro de Brasília, próximo a diversas opções gastronômicas, o visitante da Vila Cidadã não precisa sair da área do 8º Fórum para se alimentar. Isso porque o Chef nos Eixos, tradicional evento culinário da cidade, estará no local, com 12 restaurantes montados dentro do Estádio Mané Garrincha. 

A novidade é que para fechar o acordo com a organização do 8º Fórum, os restaurantes estão oferecendo ao menos um prato e bebida por até R$ 27. As opções incluem pratos internacionais, lanches rápidos e refeições para vegetarianos. 
 
 
Variedade de opções marcam o cardápio do Chef nos Eixos (foto: Rodrigo Nunes/Esp. CB/D.A Press)
Variedade de opções marcam o cardápio do Chef nos Eixos (foto: Rodrigo Nunes/Esp. CB/D.A Press)

O Vegan-se, da chef Cynara Arnt, oferece salada orgânica fresca por R$ 11 e coxinha de jaca por R$ 6, além outras opções sem carne, como feijoadaveg e jacalinhada. Gil Guimarães comanda dois pontos, o Baco Pizzaria, com fatias de pizza por R$ 13, e o Parrilla Burger, com sanduíches a partir de R$ 21. 

A praça de alimentação tem capacidade para 2.500 pessoas. Existem mesas espalhadas até na área próxima as arquibancadas, dando a possibilidade de os visitantes se alimentarem enquanto aproveitam a vista do maior estádio da região Centro-Oeste. 

Filas virtuais 

Ao entrar dentro do espaço da Vila Cidadã, os olhos do visitantes costumam ir direto ao Cubo da Matéria, do Museu do Amanhã. Trata-se de uma réplica do monumento do museu carioca, com dimensões de 7m x 7m x 5m trazendo imagens de mares do planeta Terra, todas fotografadas pela Nasa, a agência espacial dos Estados Unidos. 
 
 
Cubo da Matéria tem dimensões de 7m x 7m x 5m(foto: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
Cubo da Matéria tem dimensões de 7m x 7m x 5m (foto: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)

Dentro do cubo, os visitantes utilizam óculos de realidade virtual para assistir a um filme sobre o Antropoceno, teoria defendida pelo Museu para época geológica em que vivemos, fortemente impactada pela ação direta do homem. No primeiro dia da Vila Cidadã, a espera para acessar o espaço chegou a uma hora e quarenta minutos. Segundo os organizadores, isso ocorreu porque o espaço precisou ficar fechado por uma hora no período da tarde, para que os equipamentos fossem recarregados. 

Mas a vantagem da atração é que o visitante não precisa ficar na fila para esperar a vez. Ele deixa o nome e o número do celular com os organizadores, que registram tudo em um aplicativo no tablet, e quando chega a vez, eles enviam um SMS para o número cadastrado, avisando que ele tem 10 minutos para comparecer ao ponto. E na hora do cadastro, o visitante ainda pode indicar o número de acompanhantes, para que todos possam entrar juntos na atração. 

Antes de entrar no cubo, o visitante assiste a uma pequena palestra sobre o trabalho do Museu do Amanhã e o tema água, além de ver um filme de dois minutos, em português e com legendas em inglês. Dentro do cubo, que tem capacidade para 15 pessoas, o usuário senta em uma cadeira giratória, coloca um óculos de realidade virtual e um fone de ouvido e assiste um filme em 360º sobre o Antropoceno. A produção cinematográfica conta com legendas em português, espanhol e inglês. A classificação indicativa é livre. E a duração do passeio completo pela atração é de cerca de 10 minutos. 
 
Produção do Museu do Amanhã é sobre o Antropoceno(foto: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
Produção do Museu do Amanhã é sobre o Antropoceno (foto: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
 

Debates e oficinas 

A Arena das Águas, dentro da Vila Cidadã, é o principal ponto gratuito de diálogo do 8º Fórum. Os espectadores poderão acompanhar 18 rodas de conversa até o último dia de evento, além de lançamentos de livro, palestras, apresentações teatrais e shows. Hoje, um dos debates foi sobre agricultura sustentável, economia solidária e cuidado com a água. 

As rodas de conversa querem ser democráticas, ouvindo também a população. E mesmo instaladas dentro de um evento onde mais de 60% do investimento veio do Governo, os debates são apartidários e é permitido criticar e propor melhorias nas políticas voltadas aos recursos hídricos. 
 
Mais de 30 debates ocorrem na Arena das Águas (foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press)
Mais de 30 debates ocorrem na Arena das Águas (foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press)


Na sala de diálogo Águas em Movimento há atividades de capacitação e troca de conhecimentos, e é o ponto que mais atraiu estrangeiros na abertura da Vila Cidadã. Isso porque na entrada da sala os visitantes deixam um documento oficial com o caixa e pegam um fone de ouvido com tradução simultânea da fala do palestrante. Se a palestra for em inglês, o tradutor traduz a fala para o português e repassa pelo fone, e se a palestra for em português, o processo é revertido, com tradução para o inglês. 

SERVIÇO:

Vila Cidadã 
Onde: Estacionamento do Estádio Mané Garrincha
Quando: Até sexta-feira (23/3), das 09h às 17h
Gratuito, sob inscrição pelo site oficial do 8º Fórum 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade