Publicidade

Correio Braziliense

Brasil está entre os países que mais pesquisam sobre água na internet

Em 2017, o país foi responsável por 14% das buscas relacionadas ao tema no Google, atrás apenas de Portugal e Somália


postado em 20/03/2018 12:30 / atualizado em 20/03/2018 12:57

Instalação no Fórum Mundial da Água, em Brasília(foto: Antonio Cunha/CB/DA Press)
Instalação no Fórum Mundial da Água, em Brasília (foto: Antonio Cunha/CB/DA Press)
O Brasil é o terceiro país que mais procura informações sobre a falta de água no mundo. Na semana da 8ª edição do Fórum Mundial da Água, realizado em Brasília, o Google realizou uma pesquisa para saber quais nações se mostram mais preocupadas com a crise hídrica mundial. 
  
Em primeiro lugar, ficou Portugal, responsável por 23% das buscas relacionadas ao tema em 2017. A Somália ficou na segunda posição, com 16%. Já o Brasil, que ocupa a terceira posição, registrou 14% das buscas pelo assunto, seguido de Moçambique (11%) e Angola (7%). 
 
Segundo o Google Trends, ferramenta que mostra os termos mais populares buscados, as principais perguntas sobre água potável no Brasil, desde 2004, são, em ordem de relevância: 
  • O que é água potável?
  • Como se dá a oferta de água potável no Brasil?
  • Como saber se a água é potável?
  • Por que a falta de água potável facilita a transmissão de doenças?
  • Como obter água potável?
  • Como tornar a água potável?
  • Como transformar água salobra em potável?
  • De onde vem a água?
  • Como armazenar água potável?
  • Onde encontramos água potável?
 
Ver galeria . 11 Fotos Antonio Cunha/CB/DA Press
(foto: Antonio Cunha/CB/DA Press )
 

Consumo consciente

Em plena crise hídrica e com racionamento de água há mais de um ano, a capital federal é palco de discussões do 8º Fórum Mundial da Água, aberto oficialmente pelo presidente Michel Temer na manhã de segunda-feira (19/3) no Palácio do Itamaraty. O evento ocorre até a próxima sexta-feira (23/3) e reúne lideranças, parlamentares e especialistas em debates, apresentações e intervenções culturais sobre o consumo consciente e a importância do recurso hídrico.
 
Em seu discurso de abertura, Temer destacou a importância do debate sobre a preservação dos recursos hídricos e reconheceu que não há tempo a perder. "O acesso à água está intimamente ligado à nossa capacidade de crescer de forma sustentável. Em nome do futuro da humanidade, é nossa obrigação buscar o desenvolvimento social em todas as vertentes: econômica, social e ambiental", afirmou o presidente. 

 
Fórum Mundial 

Criado em 1996 pelo Conselho Mundial da Água, o fórum foi idealizado para estabelecer compromissos políticos acerca dos recursos hídricos. Em Brasília, é organizado pelo Conselho Mundial da Água, pelo governo local — representado pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico (Adasa-DF) — e pelo Ministério do Meio Ambiente, por meio da Agência Nacional de Águas (ANA).

O fórum ocorre a cada três anos e já passou por Daegu, Coreia do Sul (2015); Marselha, França (2012); Istambul, Turquia (2009); Cidade do México, México (2006); Kyoto, Japão (2003); Haia, Holanda (2000); e Marrakesh, no Marrocos (1997). 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade