Publicidade

Correio Braziliense

Data para fim do racionamento será anunciada em maio, diz Rollemberg

Segundo o governador, com o fim do período da chuva, será possível calcular uma data segura para suspender os cortes no abastecimento, iniciados em 2017


postado em 20/03/2018 13:10 / atualizado em 20/03/2018 13:18

O nível da água na barragem do Descoberto estava em 68,9% na manhã desta terça-feira(foto: Dênio Simões/Agência Brasília)
O nível da água na barragem do Descoberto estava em 68,9% na manhã desta terça-feira (foto: Dênio Simões/Agência Brasília)
O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, afirmou, nesta terça-feira (20/3), durante o 8º Fórum Mundial da Água, que, em maio, terá condições de anunciar uma data para o fim do racionamento no Distrito Federal. 

A declaração foi feita pela manhã, quando o chefe do Buriti se reuniu com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, em um painel para discutir a crise hídrica nas cidades brasileiras. 

No sábado passado, durante a abertura do espaço Vila Cidadã, que integra o Fórum, Rollemberg afirmou que Brasília terá condições de sair do estado de racionamento ainda este ano, mas evitou colocar uma data para a ação.

Agora, o governador lembrou que o volume de água na Barragem do Descoberto se aproxima dos 70% e, que no ano passado, o reservatório mostrou elevação nesse índice até 15 de maio. 

“Se a gente tiver no mesmo ritmo neste ano, ainda vamos crescer muito. Isso nos permite dizer, de forma absolutamente técnica, que quando chegar ao fim do período chuvoso, em meados de maio, e tivermos a estabilização do volume das águas do Descoberto e de Santa Maria, além de uma previsão mais próxima da entrega da estação de tratamento de Corumbá IV, vamos poder vislumbrar com segurança uma data para a saída do racionamento”, afirmou.
 
O rodízio de abastecimento hídrico no Distrito Federal teve início em 2017. Na medição realizada pela Adasa no fim da manhã desta terça-feira, a barragem do Descoberto apresentava 68,9% do seu volume total, enquanto a de Santa Maria estava com 46,7%.  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade