Publicidade

Correio Braziliense

Em 'cabo de guerra' com o governo, Haddad é preciso em dados da covid-19

Em entrevista ao programa CB.Poder, o ex-ministro da Educação acertou 'Na mosca' duas de quatro verificações feitas pelo Holofote

Compartilhar

postado em 17/06/2020 15:50 / atualizado em 17/06/2020 15:50

Fernando Haddad foi entrevistado pela jornalista Denise Rothenburg na terça-feira (16/6)(foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)
Fernando Haddad foi entrevistado pela jornalista Denise Rothenburg na terça-feira (16/6) (foto: Ana Rayssa/CB/D.A Press)
Fernando Haddad (PT), ex-prefeito de São Paulo e candidato à Presidência da República nas últimas eleições, foi o entrevistado de terça-feira (16/6) do CB.Poder, parceria do Correio Braziliense com a TV Brasília. De São Paulo, Haddad conversou com a jornalista Denise Rothenburg. Veja a checagem do Holofote para quatro informações dadas pelo também ex-ministro da Educação:

"O Brasil já é o segundo maior em número de mortes do mundo. Só perdemos hoje para os Estados Unidos. E há instituições de pesquisa norte-americanas que já estão projetando, para agosto, que o Brasil poderia superar, inclusive, as mortes nos Estados Unidos, para o fim de agosto"

NA MOSCA
NA MOSCA


O Institute for Health Metrics and Evaluation (IHME), da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, vem fazendo projeções que comparam a situação do Brasil com a dos EUA. Reportagem publicada no Portal Uolem 8 de junho, mostra que "o Brasil pode chegar a um total de 165.960 mortos pelo novo coronavírus em agosto. Os dados superam a previsão anterior feita pela instituição, que era de 125.833 mortes. Segundo o IHME, que é um dos principais órgãos estatísticos em saúde no mundo, o Brasil já tem um dos piores desempenhos do planeta no combate à pandemia e pode ultrapassar os Estados Unidos em número de mortes". 

Mesmo assim, há críticos ao modelo do IHME, como aponta matéria do Estadão, publicada em 6 de junho: "As projeções preveem um fim do pico de infecções mais rápido do que o que tem sido registrado, o que leva a número de mortes subestimado pelos pesquisadores da Universidade de Washington."

________________________________________________________________________

"Devemos ser o país com a recuperação (da economia) mais lenta no pós-pandemia"

CABO DE GUERRA
CABO DE GUERRA


De fato, há projeções que colocam o Brasil como um dos países que terá a umas das maiores quedas na economia, além de se recuperar mais lentamente em relação à maioria.

Ainda assim, é arriscado afirmar que o Brasil terá a melhora mais lenta no mundo, como arriscou Haddad. Em meados de maio, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o país, apesar da crise, é um dos que pode se recuperar com mais rapidez no mundo, mencionando o modelo em “V” como forma de retomada.

______________________________________________________________________

"Somos (Brasil) o recordista em profissionais da saúde contaminados pela covid-19, também por responsabilidade do governo federal"

QUASE LÁ
QUASE LÁ

 
Apesar de Fernando Haddad não citar a fonte da informação durante a entrevista ao CB.Poder, o Holofote identificou que levantamento do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) ratifica, em parte, o dado apresentado pelo ex-ministro da Educação. Segundo o Observatório da Enfermagem, site lançado pelo Cofen que acompanha números de infectados, mortes e internações desses profissionais da saúde, no início de maio, "os Estados Unidos perderam 46 profissionais para a doença, Itália 35 e Espanha apenas um. (...) O Brasil já perdeu 88 enfermeiros, técnicos e auxiliares." Até o início da tarde de hoje, o país registrava 208 óbitos de profissionais da enfermagem e 19.649 casos reportados ao levantamento do Cofen.

Tal levantamento, no entanto, não menciona médicos. O Holofote fez uma pesquisa em sites em português e em inglês e não encontrou nenhum ranking mundial com todos os profissionais da saúde infectados pelo coronavírus. Por causa da generalização na resposta, o nosso núcleo de checagem optou por usar a etiqueta "Quase lá" nesta verificação.

No geral, o Brasil tem um grande número de médicos, enfermeiros e técnicos atingidos pela covid-19 — em meados de maio, eram 31, 7 mil —, além de essas categorias, no país, serem motivo de preocupação de entidades internacionais, como exemplificado em artigos publicados em revistas científicas.

Também deve-se levar em conta que, no caso dos profissionais da saúde dos Estados Unidos, país com o maior número de casos e óbitos por covid-19 no mundo, especialistas internacionais colocam em dúvida o total de notificações e óbitos entre essas categorias, como mostra reportagem do The Guardian

_______________________________________________________________________

"O PT tinha a ambição de lançar o ex-governador e atual senador da República pela Bahia Jaques Wagner à Presidência da República. O próprio Ciro (Gomes) foi convidado para ser vice na chapa do Lula, foi sondado, na verdade, mas quis seguir caminho próprio"

NA MOSCA
NA MOSCA


De fato, o ex-governador da Bahia era tido como o plano B do PT nas eleições presidenciais de 2018, caso Luiz Inácio Lula da Silva não pudesse concorrer ao cargo — na prática, Lula ficou impedido de participar da disputa. Jaques Wagner preferiu candidatar-se ao Senado, cenário então mais seguro para eventual vitória nas urnas. Segundo a Agência Senado, Jaques Wagner foi eleito com 4,25 milhões de votos.

Ciro Gomes também chegou a ser sondado a sair como vice de Lula na disputa presidencial de 2018, mas preferiu encabeçar a chapa do PDT, tendo Kátia Abreu como concorrente a vice.

Etiquetas

Informação comprovadamente verdadeira


Informação parcialmente correta, mas precisa de esclarecimentos


Informação comprovadamente incorreta ou falsa


Afirmação ou dado exagerado coloca em xeque a informação


A fonte se valeu de ferramentas digitais para modificar foto, áudio ou vídeo


Contradição ameaça a credibilidade da informação


A equipe precisa de mais tempo para atestar a veracidade das informações


Faltam dados e fontes capazes de comprovar a informação


Informações conflitantes impedem a comprovação dos dados apresentados


Topo