Publicidade

Correio Braziliense

Presidente colombiano reitera denúncia

 


postado em 24/04/2008 11:04 / atualizado em 24/04/2008 11:04

BOGOTA - O presidente colombiano, Alvaro Uribe, reiterou, nesta quinta-feira (24/04), a denúncia de que um paramilitar preso o envolveu em uma suposta reunião que teria ocorrido em 1997 para planejar um massacre no noroeste do país, mas afirmou que o depoimento não o afeta. "Um homem condenado em uma prisão diz que em novembro de 1997, quando concluía meu período como governador do departamento de Antioquia, me reuni com ele e com Salvatore Mancuso – líder paramilitar – para preparar o massacre de El Aro", disse Uribe à rádio RCN de Bogotá. “Além disso, ele afirmou que eu os agradeci porque haviam libertado seis seqüestrados, entre eles um primo meu, e não havia um só deles, que se saiba, que estivesse seqüestrado", acrescentou. O massacre de El Aro (Antioquia) deixou 15 mortos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade