Publicidade

Correio Braziliense

Delegação árabe discutirá crise no Líbano

A delegação da Liga Árabe chegará ao país na quarta-feira e se reunirá com governo e oposição


postado em 12/05/2008 15:10 / atualizado em 12/05/2008 15:31

BEIRUTE - Uma delegação árabe chegará na quarta-feira (14/05) a Beirute para discutir a situação no Líbano com dirigentes deste país, anunciou nesta segunda-feira (12/05) o gabinete do presidente do Parlamento, Nabih Berri. Segundo um comunicado Berri recebeu um ligação telefônica do secretário-geral da Liga Árabe, Amr Mussa, para ser informado da chegada desta delegação ao aeroporto de Beirute. Esta visita é organizada apesar das barreiras colocadas pelo Hezbollah na estrada que leva ao aeroporto, que paralisam há vários dias o tráfego aéreo. A oposição libanesa reliza desde quarta-feira um movimento de "desobediência civil". De acordo com uma fonte da Liga Árabe no Cairo, a delegação será composta pelo próprio Mussa. Presidida pelo Qatar, ela não terá representantes do Egito e da Arábia Saudita, que apóiam o governo de Fuad Siniora, nem da Síria, aliada do Hezbollah. Em uma declaração à agência oficial egípcia Mena, Mussa afirmou que é "provável" que vá para Doha na terça-feira. A delegação "poderá (em seguida) viajar de Doha em direção ao Líbano para dar início aos seus esforços visando a conter a crise no Líbano", acrescentou sem fornecer maiores detalhes. A delegação deverá se reunir com Berri, um dos líderes da oposição, com o primeiro-ministro Fuad Siniora, o comandante-em-chefe do Exército, general Michel Sleimane, o dirigente cristão Michel Aoun, o líder druso Walid Joumblatt e com o líder sunita Saad Hariri. Violentos confrontos, desencadeados no dia 7 de maio entre militantes da oposição e do governo, deixaram pelo menos 61 mortos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade