Publicidade

Correio Braziliense

Empregados do filho de Kadhafi retiram acusação de maus-tratos

 


postado em 02/09/2008 13:03 / atualizado em 02/09/2008 13:04

GENEBRA - Os dois empregados domésticos que acusaram Hannibal Kadhafi, filho do dirigente líbio Muammar Kadhafi, de tê-los maltratado em um hotel de Genebra retiraram as acusações. "Numa atitude espontânea, meus clientes decidiram retirar o processo legal que abriram", indicou o advogado Francois Membrez. Esta decisão permite uma apaziguamento nas relações entre Suíça e Líbia, que exigiu desculpas pela forma com que Hannibal Kadhafi e sua esposa Aline foram tratados durante a prisão do casal em 15 de julho, em Genebra. Eles foram presos depois que seus empregados domésticos - um marroquino e um tunesiano - os acusaram de maus-tratos. O advogado assinalou ainda que seus clientes foram indenizados adequadamente, sem mencionar cifras. A prisão do filho de Kadhafi provocou uma crise diplomática entre ambos países, ao ponto de Trípoli restringir suas conexões aéreas com a Suíça, fechar duas empresas suíças na capital líbia e deter temporariamente dois cidadãos da confederação.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade