Publicidade

Correio Braziliense

Número dois da Al-Qaeda acusa Irã de conluio com Washington

 


postado em 08/09/2008 14:23 / atualizado em 08/09/2008 14:28

DUBAI - O número dois da Al-Qaeda, Ayman al-Zawahiri, acusou o Irã de colaborar com os Estados Unidos na "ocupação" do Iraque e do Afeganistão, em um vídeo divulgado na noite desta segunda-feira (08/09) pela rede de televisão Al-Jazeera. A gravação, de "quase uma hora e meia" segundo a Al-Jazeera, é intitulada "Sete anos de cruzadas" e analisa a situação em diferentes cenários onde atua a rede terrorista sunita. Ela foi divulgada para marcar o aniversário dos atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos. "O dirigente de Teerã colabora com os americanos na ocupação do Iraque e do Afeganistão", declara Zawahiri no vídeo, em referência ao guia supremo do Irã xiita, o aiatolá Ali Khamenei. "Ele reconhece os governos destes dois países, subordinados aos americanos, e promete morte e destruição a qualquer país que se atrever a atingir o solo iraniano", acrescenta o número dois da Al-Qaeda. "A verdade acabou se impondo", diz Zawahiri sobre o que considera um conluio entre religiosos xiitas e americanos. "Nenhuma 'fatwa' (decreto religioso) veio do Irã ou do Iraque para promover a 'jihad' (guerra santa) no Iraque ou no Afeganistão", ao contrário do que acontece quando se trata do Líbano ou da Palestina, denuncia. "A jihad é lícita no Líbano e na Palestina e ilícita no Iraque e no Afeganistão?", ironiza o número dois da Al-Qaeda na gravação divulgada pela Al-Jazeera.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade