Publicidade

Correio Braziliense

Nacionalistas e direitistas avançam na Áustria

 


postado em 29/09/2008 08:14 / atualizado em 29/09/2008 08:25

As forças nacionalistas e de extrema direita foram premiadas com um espetacular avanço nas eleições legislativas realizadas na Áustria. Com os resultados, os eleitores mostraram sua decepção com a fracassada grande coalizão entre o Partido Social-Democrata da Áustria (SPÖ) e o Partido Popular Austríaco (ÖVP), dissolvida 18 meses após sua formação. “Não foi possível recuperar a confiança do eleitorado”, reconheceu Werner Faymann, ministro da Infra-estrutura e líder do SPÖ, que continuou a agremiação mais votada, mas com o pior resultado desde 1945: menos de 30% dos votos, cinco pontos percentuais abaixo do resultado de 2006. Pior ainda foi a situação do ÖVP, do vice-chanceler e ministro das Finanças, Wilhelm Molterer, que ficou com 25,6% dos votos, quase nove pontos percentuais abaixo de seu último resultado, enquanto o até agora terceiro partido, o Bloco Verde (DG), foi relegado ao quinto lugar. O castigo se refletiu também em uma queda de sete pontos percentuais na participação eleitoral, que foi de 71,48%. Assim, dos cinco partidos representados no Parlamento de 183 cadeiras, só o Partido Liberal da Áustria (FPÖ), do ultranacionalista Heinz-Christian Strache, e a Aliança pelo Futuro da Áustria (BZÖ), de Jörg Haider, líder histórico da extrema direita, ampliarão sua presença na Câmara. Com uma alta espetacular de quase sete pontos percentuais, o FPÖ conseguiu hoje 18% dos votos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade