Publicidade

Correio Braziliense

Sonda acha geleiras gigantescas em Marte

 


postado em 21/11/2008 09:42 / atualizado em 21/11/2008 09:42

São 20km de comprimento (o Plano Piloto tem cerca de 13,5km) e 800m de espessura. Um potencial gigantesco para abastecer futuras missões espaciais e uma provável chave de segredos do passado de Marte. A sonda Mars Reconnaissance Orbiter detectou uma gigantesca geleira subterrânea, que se estende ao longo das bordas de montanhas e de despenhadeiros do planeta vermelho, em uma região conhecida como Hellas, no Hemisfério Sul. Em entrevista ao Correio, por telefone, o iraniano Ali Safaeinili — cientista do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa (agência espacial dos Estados Unidos) — considerou a descoberta “fantástica”. “Em termos operacionais, imagine que esse gelo não cobrisse 10m de espessura. Astronautas poderiam ter acesso à água, bebê-la ou usá-la na produção de combustível hidrogênio e até oxigênio”, explicou Ali, responsável pelo Mars Shallow Radar Sounder (Sharad), uma espécie de radar-sonda de profundidade de Marte. “O Sharad descobriu as geleiras ao analisar o atraso na recepção do eco de pulsos eletromagnéticos muito tênues”, explicou. De acordo com James Head III, professor do Departamento de Ciências Geológicas e co-autor da descoberta publicada na revista científica Science, o próprio instrumento será usado para estudar outros potenciais depósitos rochosos, em busca de gelo. “Essa descoberta mostra que o clima mudou significativamente no passado marciano. O gelo polar migrou para latitudes médias e permaneceu oculto no subsolo”, disse. “Muito da água que imaginávamos ter se perdido em Marte ainda está lá, coberta por sedimentos.” (RC) ISS FAZ 10 ANOS A Estação Espacial Internacional (ISS) completou ontem 10 anos. O marco inicial da ISS foi o lançamento, pela Rússia, do módulo Zarya, em 20 de novembro de 1998. A Nasa divulgou nota comemorando o aniversário do “empreendimento de cooperação internacional” entre EUA, Rússia, Canadá, Europa e Japão. “O tremendo alcance tecnológico só foi conseguido com a cooperação dos parceiros da ISS na Terra.” O Brasil, apesar de ter se integrado ao projeto em 1997, não é mencionado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade