Publicidade

Correio Braziliense

Sábado calmo no Hospital do Fundão

 


postado em 09/05/2009 16:45 / atualizado em 09/05/2009 16:46

O sábado de visita aos cerca de 180 pacientes internados no Hospital Clementino Fraga Filho, na Ilha do Fundão, foi tranqüilo durante todo o horário, de 14 s 17 horas. De dois em dois, os visitantes tiveram acesso aos familiares e amigos, no sistema de revezamento usual em todo hospital. A única preocupação no que diz respeito gripe suína era saber se os pacientes e eles próprios não estavam ameaçados de contágio, apenas por estarem no mesmo prédio que os internos contaminados. Os dois pacientes sob suspeita estão no isolamento no quinto andar do hospital, em área de acesso restrito, com entrada e saída independentes. Além do jovem de 21 anos contaminado no México, outro da mesma idade, morador da Ilha do Governador, contraiu a gripe suína, por haver bebido várias cervejas diretamente das garrafas do amigo, numa boate do bairro, na noite de domingo. A mãe do jovem que chegou do México com a doença, cujo primeiro nome é Mercedes, também está no Clementino Fraga Filho, mas até o fim da tarde não constava da relação dos suspeitos internados. A direção do plantão do Hospital do Fundão não recebeu a imprensa, assim como a Secretaria de Saúde do estado. As informações oficiais, segundo a assessoria, estão centralizadas no Ministério da Saúde. Esta situação vigora desde a divulgação da chegada dos kits da Organização Mundial da Saúde, na quinta-feira, dia 7, quando apenas o ministério divulgou detalhes, em Brasília. Do lado de fora do hospital, na ampla calçada entrada, diversos grupos de visitantes de pacientes internados dividiam o espaço com repórteres, fotógrafos e cinegrafistas, que despertavam certa curiosidade por serem a única evidência de que algo fora da rotina acontecia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade